thebeatlesemportugues: disco IX, 1967, A mágica o mistério a tour

salve salve queria Web esfera!

hoje é mais um #beatleniversário, e agora chegou a vez de rememorar 51 anos de “Magical mistery tour”, o nono disco de estúdio dos digníssimos cavaleiros de Liverpool!

polêmicas sobre esta tradução, vamos lá: a estrela-mãe Sol dá as caras em duas faixas,  e se existisse artigo denominador de gênero masculino ou feminino no idioma inglês, tenho 96% de certeza de que os The Beatles teriam concordado comigo; ainda, o passarinho Torvelinho, ou Gaio-azul como diz a internê, é o nome do Blue Jay de denominação científica Cyanocitta cristata da faixa “Blue jay way”, de Harrison; em mais uma disputa por gênero, escolhi o Morsa, e não a Morsa, em “I am the Walrus”, e aproveitei que a construção civil costuma dar o nome de suas ferramentas para o operador da ferramenta: o Morsa é um Pedreiro, em um universo onde também existem o Viga, o Carrinho de mão, e porque não a Chave? foi uma das mais trabalhosas, porque a faixa foi deliberadamente escrita com o tom de absurdo por John Lennon, em resposta àqueles que gostavam de interpretar suas canções! é só lembrar que o Eggman também é uma personagem de Lewis Carrol na segunda parte da história de “Alice no país das maravilhas”… só visualizei a aproximação com a construção civil quando assisti ao filme “O jarro” (Ebrahim Forouzesh, 1992), numa cena em que, para dar uma sobrevida ao jarro que porta a água da escola, o professor prepara uma massa de barro-com-clara-de-ovos. e ainda nesta faixa: verti a Torre Eifel para o Monte Sinai, e transvesti Edgar Allan Poe de Edgar Burroughs – as coisas que fazemos em honra da rima! finalizando, a travessa Penny e os campos de Morango, dois lugares que devem ser especiais para os autores, chegaram para o português como “Penny e-l@ine”, e a forma aportuguesada de “Strawberry fields”, preferi que prevalecesse o som – já faz 51 anos que o som ganha do sentido!-   e escrevi em português “Iztráubérri fíeldis”.

só relembrando, se alguém tiver uma dúvida ou uma sugestão de pauta pra transcriação, deixe a sugestão nos comentários ou escreva numa cartinha eletrônica direto pra este que vos escreve!

deste disco, já deu tempo de filmar “Strawberry fields”, na versão tupiniquim:

DISCO IX A mágica, o mistério, a tour (MAGICAL MYSTERY TOUR, lançamento de 27 de Novembro de 1967 pela Capitol, EUA, e em 08 de Dezembro de 1967 pela Parlophone, UK)


0
9 A-01 A mágica o mistério a tour (transcriação para “Magical mistery tour”, de John Lennon & Paul McCartney)
Vamos lá
Se apresse pro mistério            é a tour
Esta é a última chamada!
Quem já tem uma entrada?

A mágica o mistério a tour         dão seus pulos pra te levar embora
Dão seus pulos pra te levar embora te levar daqui

Satisfação garantida!

Esta é a última partida!

A mágica o mistério a tour         já se arrumam pra te levar embora
Já se arrumam pra te levar embora  te levar daqui

Esta é a última chamada!

Quem é que já tem a entrada?

A mágica o mistério a tour         chegaram pra te levar com eles
Chegaram pra te levar com eles      te levar daqui

A mágica o mistério a tour         só existe pra te levar com eles
Só existe pra te levar com eles    te levar daqui

09 A-02 O louco lá em cima (transcriação para “The fool on the hill”, de Lennon&McCartney)
Dia após dia                                              Sozinho lá em cima
O homem de sotaque irrita                  e nunca desce pra vida
Mas ninguém quer saber dele            De vez em quando anda de joelhos
Ele nunca responde                                a nada

[Tem um louco                             lá em cima
[Vendo a Sol                                  ir-se embora
[Quem o olha nos olhos             vê o mundo rodar

Roda o caminho                                      a cabeça lá no alto
O homem tem mais de mil vozes       Ele nunca grita baixo
Mas ninguém nunca                              ouve dele
Nem aos sons que                                   tenta fazer
Pra ele isso não                                       faz falta

Aqui ninguém gosta dele
Eles sabem o que ele quer
Ele não fala do que gosta

[Tem um louco                             lá em cima
[Vendo a Sol                                  ir-se embora
[Quem o olha nos olhos             vê o mundo rodar

Mas ele não ouve a ninguém
Eles é que são a loucura
Eles não gostam dele

09 A-04 O jeito dos passarinhos (transcriação para “Blue jay way”, de Georgie Harrisongs)
Sopra fumaça sobre as casas
Perdi os amigos pelos caminhos
Acaba logo, alguém me disse
E esse se perdeu primeiro

[Favor                              não demore
[                 Faça com    que não demore, não
[Não demore  porque eu já vou dormir

Não doeu ter combinado
Nem apontei o caminho errado
Na dúvida só pergunte para a polícia
É só o que está tendo por aí

[Favor                              não demore
[                 Faça com    que não demore, não
[Não demore  porque eu já vou dormir

Quero sim sair daqui
Já deu minha hora de dormir
Logo vai raiar o dia
Sentado aí, igual a um vigia

09 A-05 Sua mãe é quem diz (transcriação para “Your mother should know “, de Lennon&McCartney)
É hora de acordar               pra uma música dançar
Uma que é sucessão de      antes da sua mãe nascer
E olha que ela                       nasceu há um tempão muito tempo atrás
Sua mãe                 é quem diz
Sua mãe                 sabe bem

Levantem os corações bem     lá em cima pra cantar
Uma música que é sucesso desde antes da sua mãe nascer
E olha que ela          nasceu há um tempão muito tempo atrás
Sua mãe                 é quem diz
Sua mãe                 sabe bem

09 A-06 Eu sou o Morsa (transcriação para “I am the Walrus”, de Lennon&McCartney)
Você é ele e e eu também           e todos nós somos só um mesmo todo
Veja a corrida                de animais em fúria               veja só o vôo
Meu choro

Montado em um cereal               espero o carona passar
Roupa do trabalho                        cadê meu feriado?
O tamanho dos seus pêlos           é o que é que diz quem você é!

[Eu sou pedreiro!
[Cês é pedreiro!
[O Morsa é eu!

Lá no centro      os polícia senta        uma fileira inteira só de Federal
Olha eles voando        igual a Lúcia dos Céus,       eles vão correr!
Meu choro

Pudim de cor mostarda              pinga do olho de um cão sarnento
Sacerdotisa pornôstar              boca-suja mal-lavada
Você fica bem malvada              se tirar o sapato fora!

Sento em um jardim chinês
e espero a Sol se pôr
se a Sol não for
é porque choveu
senão você pegou uma cor

Especialistas falam                tossem e fumam
o coringa fez mais                 outra com os irmãos
Olha só o sorriso              de animais no cio       é só satisfação
Meu choro

Sardinhas vegetarianas                  escalam o Monte Sinai
Os pinguins estão estudando        entoando o Hare Krishna
Você perdeu o dia do recital         de Edgard Burroughs

09 B-07 Olá, eu já vou (transcriação para “Hello, goodbye”, de Lennon&McCartney)
Você diz sim                       e eu falo não
É pra parar                        e eu só entendo vai, vamos lá!
Ah!, não!
[Você diz já vou!                   E eu falo olá!
            [Olá, eu já vou!
            [Sei lá porque se me diz olá!,
[Eu falo já vou!

Eu falo é pra cima                 e você diz é pra baixo
Você quer saber                    e eu não sei o quê!
Ah!, não!

[   ]

Você diz já vou!                       E eu falo olá!
Você me disse o sim               mas eu disse o não
Você quer parar                      e eu só entendo vamos lá!
Ah!, não!
Você diz já vou!                   E eu falo olá!

09 B-08 Iztráubèrri Fìeldis pra sempre ((transcriação para “Strawberry fields”, de Lennon&McCartney)
[Deixa eu te levar, eu já vou prá lá      Iztráubèrri Fìeldis,   Nada é real
[E nada pra se preocupar                       Iztráubèrri Fìeldis pra sempre

Viver de olhos fechados é fácil          Desentendidos é o que se vê
É bem difícil ser alguém                     mas tudo vai bem
Isto não me faz sentido algum

[   ]

Ninguém eu acho está em minha árvore     Ou é pra cima ou é pra baixo
Assim não dá, você sabe,                                   para se desligar
Assim não é de todo ruim

[   ]

Saiba às vezes acho que sou eu           Você já sabe e eu sei se é sonho
Eu penso em não, eu digo sim              e tudo vai mal
Assim eu acho que não vai

09 B-09 Peni e-l@ine (transcriação para “Penny Lane”, de Lennon&McCartney)
Na Penny Lane mora um barbeiro colecionador
Mostra suas fotos de todos em quem já trabalhou
E todo mundo que ali já se sentou,
volta e lhe diz “ow!”

Na outra esquina mora um banqueiro que é bem cortês
As criancinhas sempre lhe fazem aprender
E o banqueiro jura que não é escocês
Sai a ver o céu chover – vai entender!

[Penny Lane, rua que mora em meu coração
[Lá pra trás dos montes, da confusão
[Sento, e me lembro do que já foi…

Na Penny Lane mora um bombeiro com uma clepsidra
E na carteira leva fotos da Rainha
Ele sempre limpa as ferramentas
Máquina de limpeza!

[Penny Lane rua que mora em meu coração
[Cheia da vida selvagem, da molecagem
[É só chegar o verão…

Atrás do asilo de uma das rotatórias
Uma enfermeirinha troca filhotes por um talher
Ela pensa que a vida é um grande palco
Às vezes é mesmo assim!

Na Penny Lane, o barbeiro ganhou consumidor
Esperando o corte, vemos o banqueiro
O bombeiro entrou para fugir
Da chuva no poente – vai entender!

09 B-10 Neném, tú é um cara rico (transcriação para “Baby, you are a rich man”, de Lennon&McCartney)
O que é você ser                   uma das mais belas pessoas?
Agora que sabe                     quem tu és
o que você quer ser?
Você viajou por muito longe?
Tão longe quanto se vê

Como é pra você ser                uma das mais belas pessoas?
Por quanto tempo                    ficou lá?
Tempo bastante pra saber
O que você viu                         quando esteve lá?
Tudo de todo lugar

[Neném tú é um cara rico
[Neném tú é um cara rico
[Neném tú também é um cara rico
[Você guarda tua grana numa mala grande e marrom
[que coisa irmão

Como é pra você ser                uma das mais belas pessoas?
Sempre em tom                        natural “mi”?
Contente em estar                   assim
Agora que achou                      mais uma peça,
aonde será                                 que ela encaixa?

09 B-11 Só o amor já basta (transcriação para “All you need is love”, de Lennon&McCartney)
Ainda não inventaram                   o que não pode ser desfeito
Não é só você que canta                o que ninguém mais canta
Não há nada a ser dito agora       se você aprender o jogo
É fácil!

Ainda não inventaram                   algo que não seja possível
Quem aqui vai ser salvo                não depende do teu intento
Não há nada a ser feito agora      você vai entender o seu tempo
É assim!

[Só o amor já basta
[Só o amor já sobra
[Só precisa amar
[Amar é o que se precisa

Ainda não inventaram                 o que nunca vai ser conhecido
Não há como já ter visto              o que ninguém mostrou
Tudo o que está acontecendo agora  já era pra estar acontecendo antes
É isso!

thebeatlesemportugues: 1963 Junta os Britos &t 1968 Disco Vazio

hoje, que faz 50 anos da publicação do antológico #White #Album, (o Álbum Branco, em terras brasilis) vou tirar a poeira que juntou nestes papéis na gaveta em que estavam guardados para mostrar aqui. e ainda, como hoje, dia 22 de novembro, também se comemora 55 anos da publicação do segundo disco do quarteto, #With #the #Beatles, também publico por aqui o resultado dessa #patuscada #tupiniquim.

como costumamos dizer em com vocês, em Ararararararararararararcrazy, agora com vocês: os Britos!

 

DISCO II Junta os Britos (WITH THE BEATLES, lançamento de 22 de Novembro de 1963 da Parlophone, UK)

02-01 Não demora, não (transcriação de “It wont be long”, de John Lennon)
Não demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, pra nós ficarmos juntos

Toda noite elas sempre se divertem
Fico eu sozinho no escuro do quarto

Não demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, pra nós ficarmos juntos

Você foi embora, fiquei tão sozinho
De volta ao lar, você vai voltar
Eu vou melhorar, como tem que ser
Você vai voltar, de volta ao lar

Todo dia ninguém esquece de chorar
Elas sabem que isso não vai mudar

Não demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, não, vai, não, vai
demora não, vai, pra nós ficarmos juntos

Você foi embora, fiquei tão sozinho
De volta ao lar, você vai voltar
Eu vou melhorar, como tem que ser
Você vai voltar, de volta ao lar

Todo dia a gente sabe se alegrar
E agora eu sei, você não vai me deixar


02-02 É só o que eu vou fazer (transcriação de “All I have got to do”, de John Lennon)
Quando preciso de vocẽ por perto
É só o que eu vou fazer
No telefone te ligar
Venha logo me abraçar
É só o que eu vou fazer

Quando eu preciso de um beijinho a mais
É só o que vou fazer
Confessar que amo você
Não vivo sem você
Nós só existimos juntos

Eu quero que pense assim
Quando de mim precisar
Eu vou rir, venho sim
É só me ligar
É só você ligar para mim

Quando eu preciso de um beijinho a mais
É só o que vou fazer
No telefone te ligar
Venha logo me abraçar
É só o que vou fazer

Eu quero que pense assim
Quando de mim precisar
Eu vou rir, venho sim
É só me ligar
É só você ligar para mim


02-03 Todo o meu amor (transcriação de “All my loving”, de Paul McCartney)
Fecha os olhos pra um beijo
Amanhã não te vejo
Te lembra, eu sou sempre teu
Se não estivermos juntos
Em você é em quem penso
E te escrevo numa carta meu amor

Vou fingir que são teus
Os lábios que são meus
Nascemos pra nos amar por inteiro
Se não estivermos juntos
Em você é em quem penso
E te escrevo numa carta meu amor

Todo o meu amor eu tenho pra te dar
Amor inteiro, isso é verdadeiro

 

02-04 Não me perturbe (transcriação de “Don´t bother me”, de George Harrison)
Ela se foi
Não quero ninguém
Mais perto de mim
A culpa é minha
É fácil de ver
Está tudo ruim

Pode ir embora, me deixe só
Não me perturbe

Nunca achei que
Ela ia me deixar
Aqui sozinho
Isso não é certo,
Ficar toda noite
Aqui sozinho

Não tenho tempo, pode ir embora
Não me perturbe

Minha vida está uma confusão
Ela vai ter que voltar para mim
Agora eu sei que ela é pra mim
A única dona de meu coração

Até ela voltar
Pode se afastar
Só vai embora
Você vai entender
Se ela aparecer
Pode ir embora

Não chegue perto, me deixe só
Não me perturbe

Não estou com saco pra você agora
Não me perturbe


02-05 Garotinha (transcriação de “Little child”, de Lennon & McCartney)
Garotinha, que gatinha
Garotinha vem dançar comigo
Estou tão tristinho,
Garota vem dançar comigo

Quando quiser alguém
Pra se sentir bem
Sair e se divertir
E ser todo seu, só seu
Pode vir, pode vir, pode vir

Estamos lado a lado
Somos só nós dois
Sem se esconder nem fugir
É só vir, pode vir
É só vir, pode vir, pode vir

 

02-06 Antes de ti (transcriação de “Untill there was you”, de Meredith Wilson, que já tem uma versão em português show de bola, ou ainda como dizem meus camaradas de imprensa, “espetáculo de bagos”,  de Beto Guedes)
Soavam os sinos na montanha
E não ouvi nenhum barulho
Nunca ouvi nenhum sinal
Antes de ti

Voavam as aves lá no céu
E não pude ver seus pulos
Nunca que vi nenhum sinal
Antes de ti

Você soa à música de brilhantes rosas
E canta só as doces fragrâncias
Do dia e da noite

O amor estava aqui
E não pude vê-lo entrando
Nunca que enxerguei nenhum sinal
Antes de ti

02-07 Senhor Correios (transcriação de “Mister Postman”, de autoria de Georgia Dobbins, William Garret, Freddie Goman, Brian Holland e Rober Bateman)
Ei, aí, espere um pouco senhor Correios

Senhor Correios, olha aí
Se chegou uma carta para mim aí
Estou esperando faz um tempão
Pra saber mais da mina do Verão

Hoje vai ser diferente
Chegou uma carta lá do Oriente
Senhor Correios, por favor olha aí
Se chegou carta para mim aí

Fico na espera, caro senhor Correios
Exercito os meus anseios
Talvez um postal, melhor uma carta,
Com boas novas, ela está de volta

Todos os dias você passa pela rua
E percebe a minha grande agonia
Você não pára, nunca me melhora
Me deixe um postal, melhor uma carta

02-08 Rolar em Beethoven (transcriação de “Roll over Beethoven”, de Chuck Berry)
Vou escrever numa cartinha
Um pedido pra uma rádio daqui
Fizeram uma tal de musiquinha
Que não me canso de ouvir
Rolar em Beethoven
Ouvir ela me faz sorrir

A temperatura só aumenta
A disqueteira, ela frita
Meu corpo bate o ritmo
Minha alma só funciona no blues
Rolar em Beethoven
Mostrar pra Tchaikovsky o esquema

Minha pneumonia é de róque
Minha caipirinha é de rhytm’n’blues
Aprendi isto com os músicos
E com as aulas que eu matei
Rolar em Beethoven
Nosso compasso é no dois por três

Se você sente é por que gosta
Sua pequena pra cima é o roque
Role em cima e até pule
Passe por baixo aqui é o roque
Role em cima
Rolar em Beethoven
No compasso do dois por três

Cedinho de manhã
Já disse, fique longe dos meus
Sapatos de camurça azul
Olha aqui minha pequena
O meu problema é que eu
Não tenho medo de perder
Rolar em Beethoven
Mostrar a Tchaikovsky como se faz

Minha pequena é valente
Na pista não tem prá ninguém
Sou seu parceiro de dança
Nós dois juntos somos o ideal.
Só precisa de moeda
A música nunca vai parar

Rolar em Beethoven
Sacou qual é a do rythm’n’blues

02-09 Me aperta e me abraça (transcriação de “Hold me tight”, de Lennon & McCartney)
O caminho é esse, me aperta e me abraça
Me diz que sou todinho seu
Daí, quem sabe
Não vou mais ficar sozinho
Me aperta e me abraça, agora é a hora
Só você, só você

Me aperta e me abraça
Deixa eu gostar de você
Agora é a hora
Gostando muito só de você
Me aperta e me abraça, agora é a hora
Só você, só você

Já não sei o que é te ter em meus braços
Nós dois sozinhos, vou ter que te apertar
O caminho é esse

02-10 Você grudou mesmo em mim (transcriação de “You really got a hold on me”, de Smokey Robinson)
Não é que te gosto
É que eu te amo
Não tem outro jeito
De pensar em ti
Oh, oh, oh
Você me trata mal
Eu passo mal
Você grudou mesmo em mim
Você grudou mesmo em mim

Não é que te quero
É que de ti preciso
Não tem outro jeito
Vou beijar vocẽ
Oh, oh, oh
Me faz vista grossa
Meu amor é bem forte
Você grudou mesmo em mim
Você grudou mesmo em mim

Amo-te e só o que eu vou fazer
É por ti esperar, esperar
Amarrado

Eu vou partir
Vou pra bem longe
Aqui não posso ficar
Eu vou explodir
Oh, oh, oh
Vamos terminar
Não tem mais jeito
Você grudou mesmo em mim
Você grudou mesmo em mim

02-11 Eu vou ser só teu (transcriação de “I wanna be your man”, escritas por Lennon&McCartney no quarto de Jagger&Richards, e a única parceria dos The Beatles com sua contraparte britânica rebelde, os The Rolling Stones)
Eu quero ser teu namorado
Eu vou ser só teu
Eu quero ser teu namorado
Eu vou ser só teu

Te quero de um jeito que só eu posso
Meu querer é só teu
Te quero de um jeito que só eu posso
Meu querer é só teu

Eu vou ser só teu (x4)

Você quer ser minha namoradinha
Diz isso pra mim
Você quer ser minha namoradinha
Diz isso pra mim
Eu quero ser teu namorado
Eu vou ser só teu
Eu quero ser teu namorado
Eu vou ser só teu

02-12 Ela tem parte com o coisa ruim (transcriação de “Devil in her heart”, de Richard Drapkin)
Ela tem parte com o coisa ruim
Ela sabe hipnotizar
Ela vai te destruir, rapaz!
Espere só até ela te beijar

É aqui que eu entro
Pra mim o romance
É importante, sim
Olha só que anjo
Não vai me deixar
Nunca me magoaria

Ela tem parte com o coisa ruim
Não, nem vem com isso pra mim
Ela vai te destruir, rapaz!
Não, não ela não é dessas assim

Não creio que um dia me abandonaria
Você não viu a gente junto
Abraçados e se amando
Olha só que anjo
Não vai me deixar
Nunca me magoaria

Ela tem parte com o coisa ruim
Não, nem vem com isso pra mim
Ela vai te destruir, rapaz!
Não, não ela não é dessas assim

Você vai dançar
Se o romance achar
QUe importa pra vocês
Olha só que anjo
Não vai me deixar
Nunca me magoaria

02-13 De novo não (transcriação de “Not a secondd time”, de John Lennon)
Você só me fez chorar
Eu não sei mais o por quê
Eu penso em ti
Você não quer mais ficar
Eu não sei mais o que falar
Não quero mais você

Você só me responde sem saber
Não sei mais por quê
Você é má
Voltou pra mais
Não, não, não, não de novo, não!

02-14 Grana (é o que eu quero) (transcriação de “Money! (that´s what I want)”, de Janie Bradford e Berry Gordy)
As melhores coisas da vida são de grátis
Os donos são as madrugadas e as plantas
Agora me dá minha grana
É só o que eu quero

Amar você me faz ficar pinel
Só é ruim que o teu amor não paga o aluguel
Me dá minha grana
É só o que eu quero

É fato a grana não pode comprar tudo
Se não paguei pra ter, eu não uso
Me dá minha grana
É só o que eu quero

DISCO X: Álbum vazio (WHITE ALBUM, de 22 de Novembro de 1968, lançado pelo selo britânico criado pelo quarteto, Apple Music, UK)

10 – A – 01 De volta à velha e boa mãe Rússia (transcriação para “Back in the USSR”, de Lennon&McCartney)
Voltando de Miami num vôo particular
Não preguei nem por um minuto os olhos
O caminho todo foi feito só de enjoar
Irmão foi uma noite dos diabos!
      De volta à velha e boa mãe Rússia!
      Você não sabe como é bom este lugar!
De volta à velha e boa mãe Rússia!

Faz muito tempo que não via estas paisagens
Cara! É bom o aconchego do lar!
Depois é que desfiz a mala de viagem!
Não vou atender quando o telefone tocar!

As ucranianas me fazem sentir em Marte!
      Temos que aprender aqui no Ocidente!
As moscovitas me lembram do tuísta e salte!
Daquela música que fala da Georgia não quero nem (nem nem)lembrar!

Me mostraram as montanhas e os caminhos, tudo neve sem parar!
Uma menina me mostrou a fazenda familiar!
Tocamos e bebemos das balalaikas!
Legítima família de camaradas!

10 – A – 02 Minha Prudence (transcriação para “Dear Prudence”, de Lennon&McCartney)
Minha Pudence                      por que não vem brincar?
Minha Prudence                     vem ver o dia chegar
A Sol saiu e o céu faz blém        São bonitas e você também
Minha Prudence                     você não vai vir brincar?

Minha Prudence                     Abra bem os olhos teus
Minha Prudence                     Olha esse céu das Sóis
A brisa é leve, tem passarinhos    Você faz parte disso tudinho
Minha Prudence                     por que não abre os olhos teus?

Olhe em volta
((volta, volta, dá uma volta))

Minha Prudence                     me deixa te ver sorrir
Minha Prudence                     uma criança a florir
As nuvens são elos de lírio        quero te ver a sorrir
Minha Prudence                     por que não abre o sorriso teu?

10 – A – 03 Qual é a do espelho (transcriação para “Glass onion”, de Lennon&McCartney)
Já disse das Iztráubérri Fíeldis
O lugar onde o real não existe
Tenho ainda mais um lugar a indicar
Onde tudo flutua no ar
A gente vive olhando flores amassadas
Só para ver como todo o resto re-existe
Só pra ver qual é a do espelho

Te disse sobre o Morsa e eu
Mais irmão do que é ainda não nos aconteceu
Tem mais uma dica nisto tudo aqui
Paul é quem é que era o Morsa
guardadinho comida de formiga
Leide Madonna quem paga as contas
Só pra ver qual é a do espelho
ah, é                   ah, é             ah,é
só pra ver se           atravessa espelho

Te disse sobre o louco lá em cima
Me disseram que ele nunca desceu
Tem ainda mais uma dica nisto tudo aqui
Podem me ouvir
Tampando um buraco no oceano
Quer fazer uma mão francesa
Só pra ver qual é a do espelho

10 – A – 04 Ôb lá dí, ôb lá dá (transcriação para “Ob-la-di, ob-la-da”, de Lennon&McCartney)
Desmond tem um buteco              na praça do Mercadão
Molly é cantora                    em uma banda
Desmond diz pra Molly              “Mina tu é um tesão”
E ela repete enquanto              o leva pela gola

Ôb lá dí ôb lá dá vida afora!
Assim é que anda o trem bom!

Desmond vai de trem                até o joalheiro
Pra comprar                        ouro vinte quilates
Volta para Molly                   a encontra na estação
Foi só mostrar                     e ela começa a cantar

Em pouco tempo eles formaram um          lar doce lar
Já têm crianças e correm no quintal de Desmond &t Molly Jones

Felizes para sempre                Na praça do Mercadão
Molly leva as crianças             pela manga
Desmond fica em casa               e testa seu carão
E de tardinha ela ainda            canta com a sua banda

Felizes para sempre                Na praça do Mercadão
Desmond leva as crianças           pela manga
Molly fica em casa                 e testa seu carão
Mais de tardinha ela ainda         canta com a sua banda

10 – A – 05 Docinho caipira (transcriação para “Wild honey pie”, de Paul McCartney)
Mônica!
Meu docinho (((de coco))) !!
Te amo!!!

10 – A – 06 A história que nunca acaba de Bengala Bill (transcriação para “The never ending story of Bungalow Bill”, de Lennon&McCartney)
                  Ei Bengala Bill
O que você viu,
Bengala Bill?

Caçava os tigres                   num elefante e tinha muita pólvora
Pra evitar surpresas               tinha a mãe e uma sacola
Ele é o padrão do ianque           cabeça de bala, filho de uma (boa) mãe!
Quem é pequeno grita!

No coração da selva onde           é forte o poder do tigre
Bill e sua manada foram            pegos de surpresa
Foi o Capitão Marvel quem          acertou bem entre as fuças
Quem é pequeno dança!

As pessoas vivem perguntando       se matar não é contra Deus
“Pode ser legítima defesa!”        sua mãe lhes respondeu
Se olhar matasse, cada um de nós   já era troféu!
Todos os pequenos, vamos!

10 – A – 07 E a minha guitarra só chora (transcriação para “While my guitar gently weeps”, de George Harrison)
É olhar vocês todos          e ver o amor adormecido
Minha guitarra               sai varrendo
É olhar para o chão          ver a vassoura que precisa
Minha guitarra               geme sementes
Sei lá por que               não te ensinaram
Como descobrir               o amor
Vai saber como               te controlaram
Te alugaram e                venderam

É olhar para o mundo         e ver que ele é redondo
Minha guitarra               sai chorando
Com cada ação errada         estamos só aprendendo
Minha guitarra               geme sementes
Sei lá por que               você divergiu
Você foi                     perversa    também
Vai saber como               você se inverteu
Ninguém quis                 fugir com você

É olhar vocês todos          e ver o amor adormecido
E a minha guitarra           só chora
É olhar vocês todos
E a minha guitarra           geme sementes

10 – A – 08 Felicidade é uma arma branca (transcriação para “Happiness is a warm gun”, de Lennon&McCartney)
Ela não é do tipo que sente saudades
do do do do do do, não é!

Ela tem familiaridade com a luva de veludo
lagarto amassado no acostamento

O homem das multidões na sua bota de escalada
de multicoloridos espelhos

Fecha os olhos pra descansar,
E trabalha três períodos de mãos cheias

Lembrança da ex-esposa doada ao Tesouro Nacional
que virou sopa e depois janta

Preciso dar um jeito porque fui pra descarga
Pequenos pedacinhos do que já fui
Preciso dar um jeito porque fui pra descarga

Madre Superiora desvia das balas (x7)

Felicidade é uma arma branca
(estar feliz      bang bang   tiroteio)

Eu te tenho em minhas mãos
Daí eu sinto meu dedo em teu gatilho
E a certeza de que ninguém vai me machucar, porque
é uma arma branca, minha irmã
(estar feliz      bang bang   tiroteio)

Felicidade é uma arma branca, ela é assim
(estar feliz      bang bang   tiroteio)
Felicidade é uma arma, ela é assim, branca
(estar feliz      bang bang   tiroteio)
Quem não sabia que a felicidade é uma arma branca, minha irmã?
(estar feliz      bang bang   tiroteio)

10 – B – 01 Martha minha linda (transcriação para “Martha, my dear”, de Lennon&McCartney)
Martha minha linda, embora eu passe meus dias em longas conversas
Lembra de mim
Martha meu amor
Não se esqueça, Martha minha linda

De cabeça erguida, minha menininha, ela já aprontou
Quando se encontra no meio de toda a bagunça
Até quando se ajuda a ser uma pequena parte de um todo
Minha menininha

É só olhar em volta e você vai ver
É só olhar que você vai notar
Que eu e você fomos feitos para ficarmos juntos
Minha menininha

De mãos soltas, minha menininha, ela já arrumou
Quando se encontra no meio de toda a bagunça
Até quando se ajuda ser uma pequena parte de um todo
Minha menininha

Martha, minha linda, você vai ser sempre o que me inspira
E faz bem pra mim
Martha meu amor
Não se esqueça, Martha minha linda

10 – B – 02 Estou cansado! (transcriação para “I am so tired”, de Lennon&McCartney)
Estou cansado,                     não dormi nem um pio
Olha, estou tão cansado            que minha mente explodiu
Será que me levanto                e me preparo um novo drinque?
Não não não…

Estou cansado,                     nem sei o que fazer
Olha, estou tão cansado            que meu ser só quer você
Será que eu te ligo                mas sei o que vai fazer?

Vais dizer                           que estou ficando louco
Sem brincar                       isso já me machuca
Eu já nem durmo mais     minha cabeça não pára
Já tem quase um mês        estou ficando louco
Te dava tudo                       o que tenho
Por um pouquinho             de paz

Estou cansado,                         me sentindo chateado
Eu posso estar cansado            mas vou fumar outro cigarro
E xingar a presidente              por ser tão xucra assim
sim sim sim

10 – B – 03 Pássaro negro (transcriação para “Black bird”, de Lennon&McCartney)
Pássaro negro                           na calada da noite
Pegue estas asas partidas          e aprenda a voar
A vida inteira
Você estava esperando              por isso acontecer

Pássaro negro                      na calada da noite
Pegue estes olhos profundos        e aprenda a enxergar
A vida inteira
Você estava querendo               apenas se libertar

Pássaro negro voa
Pássaro negro voa
Para dentro da luz da escura noite

10 – B – 04 Porquinhos (transcriação para “Piggies”, de George Harrison)
Você já viu os três porquinhos
rastejando a lama?
Para todos os três porquinhos
a vida é um grande drama
Tendo muita terra pra usar dela!

Já notou os maiorzinhos
o crachá nas gravatas?
A gente encontra os maiorzinhos
a chafurdar nas latas
Tendo suas camisas pra sujar elas!

Dos chiqueiros luxuosos
            Não sabem quem volta pra o Leblón
Nos seus olhos de brisa vaga
O que precisam é de uma (boa) palmada!

Está tudo cheio de porquinhos
Convivem seus cisticercos
A gente os vê por aí, saindo
Trazendo seus fedelhos
Trajando garfo &t faca atrás do bacon

10 – B – 05 Róqui Texugo (transcriação para “Rocky Raccoon”, de Lennon&McCartney)
Em algum lugar no meio das montanhas escondidas do Cerrado
morava um belo jovem de nome Róqui Texugo
E um belo dia sua namorada foi embora
pra morar com outro cara, e Róqui não gostou nem um pouco
Ele disse que ia dar o troco neles,
Foi para o mesmo lugar
E se hospedou no Hotel Central

róqui Texugo entrou na hospedagem
Encontrou uma parte da Bíblia, o “Juízes”
Róqui tinha trazido uma arma ou até duas
Queria atirar nos joelhos de seu rival.

Seu rival era o cara que destruiu sua vida
Roubando a garota de seu sonhos.
Ela era a Magil, se dizia ser a Lil,
E a vila inteira só conhece a Nancy.

Ela e seu par, que chamava Dan,
Esperavam no quarto a festança.
Róqui chegou, girando um gingado
Dizendo “Dannizinho olha aqui a matança!”

Mas Daniel era esperto, sacou a primeira bala
Deixa Róqui cair como uma mala.

Veio um curandeiro, ele fedia a pinga
E começou o trabalho no que sobrou.
“Róqui, você encontrou um igual!”
e ele, “Doutor, foi de raspão,
Eu já melhoro, olha, já estou quase levantando.”

Róqui Texugo no quarto de hotel
Ficou lendo aquela Bíblia, o “Juízes”.
Curandeiro foi embora, e não sobrou dúvida nenhuma:
Era a hora de Róqui começar uma nova vida.

10 – B – 06 Não me deixe pra trás (transcriação para “Don´t pass me by”, de Ringo Starr)
Escuto as suas pisadas
andando na calçada
Escuto as suas pisadas
e não vejo sua chegada
Espero você entrar, meu bem
na velha porta de casa
Nunca te escuto Será que isso
é o fim e acabou a nossa jornada?

Escuto o tique dos segundos
do relógio da entrada
Vejo as mãos que mexem
mas ainda estou só eu
Quero saber aonde foi parar
e por que estou só eu
Não faço idéia Será que isso
é o fim e acabou a nossa jornada?

Não me deixe pra trás, me fazer chorar, me deixar triste!
Você bem sabe que eu amo só a você
Não imagina o quanto me magoou
Odeio te ver ir embora
Não me deixe pra trás
Me fazer chorar!

Desculpa se duvidei de ti
Não fui nada justo
Você bateu o carro
E ficou careca
Me disse que ia atrasar
quase uma hora ou duas
Eu disse tudo bem eu vou ficar aqui
Esperando ouvir de ti

10 – B – 07 Por que não fazemos tudo isto agora aqui na estrada, mesmo? (transcriação para “Why don´t we do it in the road”, de Lennon&McCartney)
Por que não fazemos isso aqui na estrada?
Por que não fazemos isso agora na estrada, mesmo?
Por que não fazemos isso agora aqui na estrada?
Por que não fazemos tudo aqui na estrada, mesmo?
Ninguém está nem aí pra nós!
Vamos resolver esse nosso problema agora mesmo!

10 – B – 08 Vou sim (transcriação para “I will”, de Lennon&McCartney)
Quem sabe o quanto eu te amei
Parece que ainda é assim
Vou viver pra ser sozinho
Se pedir, eu vivo sim

Se não te conhecesse
Nunca ia saber o teu nome
Nomes não têm importância
Meu amor ainda ia ser só teu

Meu amor é pra sempre e todo o sempre
            Meu amor é com toda paixão
Te amo mesmo se estamos juntos
Te amo de longe, longão

Por fim se eu te achasse
Uma orquestra no meu lar
Cante alto pra te ouvirmos
Abra espaço pra te rodearmos
Só você me dá ternura
Você já viu que eu vou
Vou sim!

10 – B – 09 Julia (transcriação para “Julia”, de Lennon&McCartney)
Metade do que digo faz sentido
Falo pra te dar minha voz, ó Julia

Julia, Julia                 flor do mar, chama
Esta é uma canção de amor    pra Julia

Julia, conchas de olhar,     sorriso maroto, chama
Esta é uma canção de amor    pra Julia

O cabelo voa nos céus,       brilhando         se espalha
pela Sol

Julia, Julia                 olhar lunar, encosta
Esta é uma canção de amor    pra Julia

Se não faço meu amor cantar
Amo só com meu falar, Julia

Julia, grão de Drão          nublada nuvem, chama
Esta é uma canção de amor    pra Julia

10 – C – 01 Aniversário (transcriação para “Birthday”, de Lennon&McCartney)
Feliz aniversário!
Também faço anos!
Mais um ano que passa!
Vamos nos divertir juntos muitão!
Feliz aniversário!
Felicidade sem fim!

Vamos montar uma baladassa!

Quer comigo dançar?

Pode ser o cha-cha-cha-chance?

10 – C – 02 O lundú dela (transcriação para “Yer blues”, de Lennon&McCartney)
Estou sozinho                      vou morrer
Estou sozinho                      vou morrer
Se ainda já não estou morto
Meu bem, já sabe bem o porquê!

É de manhã                         vou morrer
É de tarde                         vou morrer
Se ainda já não estou morto
Meu bem, já sabe bem o porquê!

Minha mãe veio dos céus
O meu pai veio das terras
E assim, eu sou do universo
Você já sabe o que isso que dizer!

Uma águia me bica os rins
Vários vermes me lambem a pele
Tenho tendências suicidas
Igual ao Dylan em “Mr. Jones”!

Nuvens negras na minha mente
Névoas azuis no meu espírito
Sinto vontade de suicídio
Tenho ódio ao meu roquenrou!

10 – C – 03 Mãe Natureza, é o teu filho (transcriação para “Mother Nature´s son”, de Lennon&McCartney)
Nascido pobre no meio do mato            Mãe Natura é o teu filho
O dia inteiro catando cocos nos canteiros      do mundo todo

Descanso ao lado de montanhas e riachos  Vendo a água correr
Ouvindo ao belo som da música                  que já vai voar

Estou no meu campo de mato               Mãe Natura é o teu filho
Louvando lírios na leveza da canção            atrás da Sol

10 – C – 04 Todos têm algo pra esconder, exceto meu macaco e eu! (transcriação para “Everybody´s got something to hide except for me and my monkey “, de Lennon&McCartney)
Vamos lá, vem, vambora!
Vamos lá, isso é bem legal!
Pega leve e vai, vamos com calma!
Vamos lá, vamos pegar leve!
Todo têm algo pra esconder, exceto meu macaco e eu!

Se mais fundo é que vai, é porque mais alto é o vôo
Se mais alto é o vôo, é porque mais fundo é que vai
Vamos nessa!
Vamos lá, isso é bem legal!
Vamos lá, vamos facilitar!
Vamos lá, vamos pegar leve!
Todos têm algo pra esconder, exceto meu macaco e eu!

O de dentro guarda lá fora, e o de fora guarda lá dentro
O de fora guarda lá dentro, e o de dentro guarda lá fora
Vamos nessa!
Vamos lá, isso é bem legal!
Vamos lá, vamos facilitar!
Vamos lá, vamos pegar leve!
Pegar leve!
Todos têm algo pra esconder, exceto meu macaco e eu!

10 – C – 05 Sexy Sadie (transcriação para “Sexy Sadie”, de Lennon&McCartney)
Sexy Sadie              o que você aprontou
Fez todo mundo          de otário
Fez todo mundo          de otário
Sexy Sadie              o que você aprontou

Sexy Sadie              jogou fora as regras
Limpou com a bunda      pra todos verem
Limpou com a bunda      pra todos verem
Sexy Sadie              jogou fora as regras

Um belo dia             o mundo inteiro esperando o namorado
Ela apareceu            e mexeu com cada um de nós
Sexy Sadie              era a maior do nosso tempo

Sexy Sadie              como adivinhou
O mundo inteiro         espera só você
O mundo inteiro         espera só você
Sexy Sadie              como adivinhou

Sexy Sadie              o seu já vem
Qual é o tamanho        que você pensa ter
Qual é o tamanho        que você pensa ter
Sexy Sadie              o seu já vem

Vendemos tudo o que tínhamos       só pra sentar em sua mesa
Um sorriso dela                    e tudo entrava nos eixos
Sexy Sadie, ela é a última         e a maior do nosso tempo

10 – C – 06 Olha a vertigem (transcriação para “Helter skelter”, de Lennon&McCartney)
Se acontece de um dia eu cair, olha eu sei subir pelo lado
quando acaba, eu me viro, olha eu sou muito safado
e você ainda vai estar lá embaixo e nunca mais vou (ter que) te ver
é é é

Será que você e a gente vai se amarrar?
Eu volto bem rápido, (mesmo) distante em milhas
Diz me, diz vai, diga-me a resposta
Você é uma boa amante mas não mexe as costas

Olha a vertigem,
O arranhacéu
A vertigem, ela vai voltar

E aí, não vou te fazer, ou será que?
Eu volto bem rápido, não deixa te quebrar
Diz me diz, diga a resposta
Você é uma boa amante mas não mexe as costas

É, você não quer mim, te fazer, vou?
Eu volto bem rápido, não deixa te machucar
Diz me diz, diga a resposta
Você é uma boa amante mas não mexe as costas


10 – C – 07 Longe, longe, longe (transcriação para “Long, long, long”, de George Harrison)
Isso foi longe, longe,       de tempos atrás
De quando eu                 te perdi
De quando                    te amei

Levei muito, muito           um tanto de tempo atrás
De quando eu era feliz       por ter lhe encontrado
Do quanto                    te amei

De tantas lágrimas           que procurava
De tanto choro               desperdiçado

Agora eu te vejo             e te sinto
Como consegui                te perder?
E o quanto                   te queria

Ah, o amar                   você
Já sabe o quanto             preciso de ti
Ah, o amar                   você

10 – D – 01 Revolução primeira (transcriação para “Revolution one”, de Lennon&McCartney)
Você se diz a favor da revolução
A gente já sabe
Quem aqui que vai mudar o mundo
Você me diz que isso é evolução
A gente já sabe
Quem vai mudar o mundo agora
          [E quando se fala sobre a destruição
[Uma certeza: eu não vou entrar nessa, não

E você já sabe que isso é assim
Do bem

Você diz ter a real solução
A gente já viu
Estamos torcendo pelo plano
Você quer ver minha contribuição
A gente já viu
Estamos fazendo o que podemos
[E se quiser grana pra maldade no coração
[Uma certeza: eu não vou entrar nessa, não

Você diz que vai mudar a constituição
A gente já entendeu
Quem vai passar a pagar as contas
Você me diz que isso é instituição
A gente já entendeu
É a sua cabeça defeituosa
[Pra que passeata com o gravata do Mao
[Uma construção coletiva só vai se for do Bem

10 – D – 02 Minha benzinho (transcriação para “Honey pie”, de Lennon&McCartney)
Ela era uma operária
No Norte, pela estrada da praia
E agora ela é uma sensação
Nos Estados Unidos da América
Se ela pudesse me ouvir, isso é o que eu diria

Minha benzinho               você me faz muito louco
Eu te amo                    não sei como
Já pode voltar               para sua casa

Minha benzinho               numa posição trágica
Pode vir                     com sua mágica
Com a poção                   de Hollywood

            Você virou uma lenda         das telas de cinema
            E só de                      pensar em ti
Isso me faz cair             o meu queixo
Minha benzinho               você me deixa frenético
Pode cruzar                  os oceanos
De volta aonde               você nasceu
Minha benzinho, pode voltar para mim

Sim
eu gosto disso
da música quente
da música suave e quente
Pode tocar, toca o seu blues

Será que os ventos           que a sopraram
Além                         das nossas marés
Vai trazê-la                 suavemente, de volta pra mim?

10 – D – 03 Saborear esta trufa (transcriação para “Savoy truffle”, de Georgie Harrisongs)
Creme tangerina                          lima-limão
Uma pimentinha                           salta o salmão
(Depois) tu manja um café                irmão, tu sabe o que é bom
E você joga tudo fora
Se for pra saborear esta trufa

Uma cerejinha                            casca de maçã
Eu me sinto em você                      sempre de manhã
Cozinha a sobremesa                      para mandar embora a deprê
E você joga tudo fora
Se for pra saborear esta trufa

Você pode até nem ter notado
Mas quando passar o ardor
Você vai sacar
O suor escorre da tua cabeça
E quando transbordar
Vai te fazer gritar

A gente é o que a gente come
E de repente o doce vira amargo
Já ouviu sobre o ôb lá dí blá dá
E você pode me dizer aonde é que foi parar?

10 – D – 04 Chora filho, vai! (transcriação para “Cry, baby, cry”, de Lennon&McCartney)
Chora filho, vai!
Fez tua mãe chorar!
Ela passou da idade de sofrer!

O rei de Marigold está na cozinha
faz comida pra rainha
A rainha no salão
toca piano para os filhos do barão

O rei no jardim andava
colhe flores para a visita que chegava
A rainha na garagem
pinta quadros para a sua vassalagem

A duquesa de Kircaldy só sorria
perdia sempre a hora do chá
O duque tinha problemas em mandar mensagens
com seus pombos e suas abelhas

Foi às doze horas que vieram todos
para uma sessão no salão
Vozes vinham do nada
eram as crianças só por diversão

10 – D – 06 Boa noite (transcriação para “Good night”, de Lennon&McCartney)
C
hegou a hora de ir embora
Boa noite, durma bem
Agora a Sol já vai embora

Durma bem, a hora é agora
      Sonhos, bons sonhos comigo
Sonhos, bons sonhos contigo

Fecha os olhos e os meus também
Boa noite, durma bem
Agora o Lua já vem brilhar
Durma bem, já vai passar
Sonhos, doces sonhos comigo
Sonhos, doces sonhos contigo

 

no próximo beatleniversário eu volto com mais dos irmãos Britos aqui no canal.

quem quiser ouvir um pouco, filmei em Florianopólis, Capital do Mundo, algumas destas transcriações dos The Beatles, é uma playlist que está publicada no youtube:

 

quem aqui sabe a história dos irmãos Britos?

não não não não minha gente, sem tempestade em copo de absinto com gelo&limão: não vim aqui pregar sobre os irmãos Rozendo e Manuel Brito VS o #autoritarismo, mas sim falar um pouco dos célebres, infames (e por que não dizer: GENIAIS) os excelentíssimos&distintos cavaleiros de #Liverpool: Ringo & George & John & Paul, os

   T  H  E          B  E  A  T  L  E  S

não tem como negar, eu sou beatlemaníaco mesmo. comecei a ouvir o idioma do tio Sam bem pequeno, assistindo a Star Wars e ouvindo aos incríveis rapazes de Liverpool. e de tanto repetir estas coisas, facilitou a aquisição do inglês como meu segundo idioma, lá para 1992, quando virou matéria de sala de aula.

o que estraga a gente é que desde pequeno a gente cresce ouvindo ( e obedeçendo!)  algumas #verdades #absolutas. do tipo: não se discutem futebol, religião, política. outra verdade absoluta: só é possível cantar um bom rock´n´roll em legítimo ingrêis pra ocêis, Shakespeares, Shelleys, Whitmans.

na minha humilde opinião, quando em uma conversa onde impera o respeito pelo próximo – na alvorada dos meus 38 verões de vida, acho que a única verdade absoluta é que o direito de uma pessoa termina onde começa o direito de outra – a religião, o futebol e a política são coisas MA RA VI LHO SAS de se discutir. e por discussão, quero dizer exatamente o sentido platônico&aristotélico&einsteiniano: o de ampliar horizontes. ainda na minha humilde opinião, quando ouvia ao Kiko Zambianchi cantando “Hey, Jude!”, até achava que a versão funcionava bem, mas quando a comparava com a versão que John Lennon e Paul McCartney escreveram, começava a concordar que essa era uma das verdades absolutas: não cantarás roquenrou em português!

e depois veio minha vida adulta. hoje, olho pra tanta gente ao meu redor que mal e mal fala o português correto, por falta de leitura, por falta de professorado, e vejo o que os ratos de gravatas do Senado&Congresso fazem com os meus colegas professores, e com um bilhão de aluninhos, pobrezinhos!, e com o fazmigerado #conhecimento – como esperar que as pessoas comuns compreendam toda uma letra em idioma estrangeiro, alheio, distante? estas idéias me dispararam uma vontade – que depois vim a saber que  era só #vocação – de traduzir ao português os The Beatles, tentando trazer à nossa realidade as letras do quarteto. porque se a versão do Zambianchi era a que cantava a voz do povo, às vezes a minha tentativa não ficaria melhor que a dele, mas pior não tinha como ficar.

e então comecei um processo de imersão no universo beatlemaníaco. foram quase 10 anos da minha vidinha medíocre&boêmia dedicados a estes caras, para traduzir todo o seu cancioneiro de 193 músicas para o português, respeitando sentido, e métrica, e rima, como se #Poesia fosse. e como se em português tivessem sido escritas, originalmente. oito anos traduzindo, e mais dois organizando a bagunça. utilizei como método para esta tradução a #transcriação, dos professores-irmãos Haroldo e Augusto de Campos, e, como esteio, muita leitura, releitura, treleitura, do “Finnícius Revém” do professor Donaldo Schuller publicado pela Ateliê Editorial, e as três primeiras edições no Brazyl pela editora Record do “On the Road”, com Eduardo Bueno e Antonio Bivar, comparando com os originais para jogar luz no meu caminho, tentando entender o que estes mestres da tradução bê érre fizeram. ainda, deu tempo de brincar um pouco de traduzir transcriando Dylan, Ramones, Presley e Marley&TheWailers.

para evitar uma publicação muito longa páro por aqui e abro espaço para um PDF que compilei, vertendo à minha língua materna os discos dos The Beatles, na coletânea de 1973, os álbuns Azul e Vermelho – cores escolhidas talvez por estarem na bandeira do Reino Unido. a brincadeira começou a fazer sentido porque se invertermos as cores, no sentido físico-químico&fotográfico, o Vermelho vira Verde, e o Azul, Amarelo: cores da nossa bandeira brasuca!

já sei que ainda vou falar sobre o legado dos irmãos Britos por pelo menos umas 12 vezes aqui nesta página, então por hoje é só, pe-pe-sso-all!

 

e pra começar: quem vai colar os tais caquinhos do Velho Mundo?

salve, salve minha querida Web-Esfera!

direto das entranhas da Mãe Gaia para vossos olhos, ou o que é isso minha gente? e a pergunta que não quer nem deixa calar: pra que tudo isso?

depois de muito ler, reler, treler, ruminando o conhecimento de pelo menos 10.000 anos atrás, achei por bem iniciar um blogue aqui – com um pé no texto, e outro nos bits&bytes da informação. porque o Meio ainda é a Mensagem. ou será que não mais?

definitivamente: o Brasil não é para iniciantes! e por meio desse blogue, sem nenhum trocadalho do carilho, aqui é o lugar da blague.

de se informar.

de conhecer.

de sofrer catarse neurológica, cerebral, moral !!!

o foco, são materiais da Literatura Universal&Mundial que porventura ainda não foram vertidas à língua de Luís Vaz de Camões: o português, na sua vertente verde-amarela-bentevi-tupiniquim de Brazyl pós-temer e pré-KaosdoKoyzo. dentro desse escopo, vou tentar cobrir de tudo: livros, contos, teatros, músicas, filmes. e ainda: outras mídias que porventura surjam no meio do caminho! o que interessa é a sua versão em português, da raça brazuca, feita por mim mesmo que vos escreve.

melhor dizendo, não tenho poderes de predizer o futuro próximo, mas acredito que vou acabar publicando aqui coisas que não foram feitas por mim, pelo simples prazer de COMPARTILHAR o que deve ser visto, revisto, trevisto.

navegar é preciso, e surfar na internê também.

01-peq

luta e resiste!

fortes abraços do interior paulista

rlalmeida, ou porfírio, ou libório, ou bagre, ou, desde que a #internê é #rede, @846r3.