Duas canções, duas traduções

“POR UNA CABEZA”, de Carlos Gardel e Alfredo de La Pera

I.
Por una cabeza de un noble potrillo
Que justo en la raya afloja al llegar
Y que al regresar parece decir
No olvides, hermano
Vos sabes, no hay que jugar

II.
Por una cabeza metejón de un día
De aquella coqueta y risueña mujer
Que al jurar sonriendo el amor que está mintiendo
Quema en una hoguera
Todo mi querer

rI.
Por una cabeza
Todas las locuras
Su boca que besa
Borra la tristeza
Calma la amargura

rII.
Por una cabeza
Si ella me olvida
Qué importa perderme
Mil veces la vida
Para qué vivir

III.
Cuántos desengaños, por una cabeza
Yo juré mil veces no vuelvo a insistir
Pero si un mirar me hiere al pasar
Su boca de fuego
Otra vez quiero besar

IV.
Basta de carreras, se acabo la timba
Un final reñido ya no vuelvo a ver
Pero si algún pingo llega a ser fija el domingo
Yo me juego entero
Qué le voy a hacer

\\|//

“POR UMA CABEÇA”, de Gardel & La Pera, versão de r.l.almeida

1.
Por uma cabeça de um nobre potrinho
Bem perto da raia afrouxa o chegar
E que ao regressar parece até dizer
Não se esqueça irmão, ninguém tem que jogar

2.
Por uma cabeça decidi um dia
Ter com aquela coquete risonha mulher
Que jura sorrindo o amor que está mentindo
Queima em uma fogueira todo o meu querer

r1.
Por uma cabeça
Todas essas loucuras
Sua boca que beija
Apaga a tristeza
Acalma a margura

r2.
Por uma cabeça
Se ela me esquece
Não me importa perder
Mil vezes a vida
Para que viverei?

3.
Quantos desencantos por uma cabeça
Me jurei mil vezes não mais insistir
Quando um só olhar me fere ao passar
Sua boca de fogo outraa vez quero beijar

4.
Basta de jogatina, não tem mais cachaça
Um final sonhado não quero mais ver
E quando um dos pinguços chega em casa, fim de domingo
Eu me jogo inteiro, é só o que sei fazer!

 

 

 

“ALEGRIA, ALEGRIA”, de Caê

I.
Caminhando contra o vento
Sem lenço e sem documento
No sol de quase dezembro
Eu vou

II.
O sol se reparte em crimes
Espaçonaves, guerrilhas
Em Cardinales bonitas
Eu vou

III
Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot

IV
O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou

V
Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores
Vãos

r.
Eu vou
Por que não?
Por que não?

VI.
Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento
Eu vou

VII.
Eu tomo uma Coca-Cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola
Eu vou

VIII.
Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome, sem telefone
No coração do Brasil

IX.
Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito
Eu vou

X.
Sem lenço, sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo
Amor

\\|//

“JOY, JOY”, versão de r.l.almeida

1.
We all walk against the winds
No tissue, no paper in my hands
It is summer, look at the sun
I go

2.
The Sun is parted by crimes
Spaceshuttles, guerrilas
And so handsome Cardinales
I go

3.
It is my dear president
So huge kisses with love
My flag, my leg and my teeth
Nuke and Brigitte Bardot

4.
The Sun is shinning crazy diamonds
Fullfill me with joy and lazyness
Who care with what the news says
I go

5.
Inbetween names and pictures
My eyes are fullfilled with them colors
My chest is fullfilled with a disdained
Love

r.
I go
And why not?
And why not?

6.
She thinks she is going to get marry
I never more saw my school
No tissue, no paper in my hands
I go

7.
I drink a coca-cola
She thinks she is going to get marry
A little song makes me merry
I go

8.
Among the pictures and names
No thing to read nor to aim
No thing to eat nor to say
We are inside my home land

9.
She does not know, I have already figured out
I know I got to make a living
The Sun it is so very beautiful
I go

10.
No tissue, no papper in my hands
Nothing in pockets or arms
I only want to live my life
With love

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios