Disco XIII {(1970)} Let it be \\|// Deixa ser, deixe estar

salve salve, minha honrada & supimpíssima bloguesfera. no ar mais um artigo para homenagear os famigerados cavaleiros de Liverpool, com mais um disco da bandinha dos irmãos Britto.

na verdade, o derradeiro disco do quarteto fabuloso, LET IT BE. este disco deveria ter sido publicado aqui no blogue em Maio, dia 08, mas, numa mistura de ato falho e vontade premeditada, só acabou saindo hoje – sem nenhuma data especial referente ao quarteto, passando de raspão no aniversario de nascimento de John Lennon. este último disco encerra a série de artigos aqui no blogue dedicados a desmistificar o significados das letras das músicas, para os falantes de Português enquanto língua materna.

fiz essa confusão para publicar, mas tive uma grande ajuda do grupo: Let it be é o último lançamento em disco de longa duração, mas foi gravado antes do Abbey road (o 12o disco, lançado em Setembro de 1969). foi Paul McCartney quem teve a idéia de sair da inércia e, querendo voltar à vida, afastar a depressão, e quem sabe até mesmo encarar o público em shows ao vivo, propõe que a banda deveria se juntar para cunhar mais uma peça artística única na História. McCartney sentia que a banda tinha perdido sua coesão, nestes quase 4 anos sem tocarem juntos e ao vivo. seu desejo era o de juntar o mínimo essencial para fazer música, sem maquinaria pesada de estúdio – e isto é um grande reflexo da música como um todo, no final dos loucos anos 70.

o disco teve muitas e muitas horas de gravação de material bruto. ele começa com um nome diferente, Get back, e como um simples ensaio para, com canções inéditas, cair de novo na pista em apresentações ao vivo. para iniciar os trabalhos, a banda reúne-se primeiramente em um estúdio de televisão em Twickenham, entre 02 e 16 de Janeiro de 1969, porque a idéia era montar uma apresentação ao vivo – ninguém pensava em lançar um disco, ainda. o diretor Michael Lindsay-Hogg e sua equipe acompanhavam o que acontecia nos estúdios. o filme que surge tem 85 minutos de duração, e é famoso por mostrar o fim de uma banda, ao invés do nascimento de um disco: erros, conflitos e discussões, porque a banda estava desacostumada a agir em conjunto, e os meninos de Liverpool começaram a sentir a pressão com o compromisso assumido. depois de uma discussão nervosa entre George Harrison e Lennon, o guitarrista decide deixar a banda.

a decisão de Harrison dura uma semana. a banda acatou algumas de suas vontades para que ele retornasse – uma delas era deixar o estúdio de televisão em Twickenham e ir direto para os estúdios da Apple, onde poderiam plugar os instrumentos em gravadores de várias pistas e assim quem sabe…criar um novo disco! eles também deveriam deixar esse negócio de cair na estrada de lado, pelo menos por enquanto, até o momento em que conseguissem voltar a tocar em conjunto sem comprometer a performance de ninguém em cima do palco. essas sessões de dez dias na Apple foram produtivas: das 12 faixas, apenas duas foram gravadas em outros momentos. os números ficam um pouco mais interessantes, se olharmos para o material bruto que originou o disco: 55 horas de filme em 16mm, e 140 horas de som gravados, que atualmente estão rolando pelas mãos do diretor de cinema Peter Jackson. Jackson promete para breve um filme sobre essa epopéia, e talvez consiga dizer porque esse disco demorou tanto para ser editado, passando das mãos de um engenheiro de som para outro (Phil Spector é o cirugião que conseguiu encaixar as peças no quebra-cabeças, fazendo-o soar como o conhecemos). o cineasta garante que “assistir aos The Beatles trabalhando juntos, criando músicas clássicas a partir do zero, não é apenas fascinante – é engraçado, edificante e surpreendentemente íntimo”. porque nessas sessões no prédio da Apple, o grupo convive junto, e tocam centenas de canções no estúdio: os integrantes mostram suas composições próprias uns aos outros, músicas que acabarão nos discos de carreira solo; fazem covers de Bob Dylan, Consuelo Velásquez, Carl Perkins; o Abbey road mesmo, ele nasce ali, nas sessões de Let it be.

ainda pretendo alguns artigos sobre as outras vinte e uma versões em Português do Brëzyl do cancioneiro beatlemaníaco (com um total de 195 músicas), mas vamos parar de sofrer por antecipação, podemos?

e agora,

como dizemos por aqui,

 

deixe-me trazer para vocês o número muito nosso conhecido

 

 

doosssssss

 

 

irmããããos

 

 

BRIIIIIIIIIIIIIIIITTO!!!!

 

 

 

 

disco 13: Deixe ser, deixe estar
08 de Maio de 1970

13.A-01 DO15 D3 NÓ5 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

[“Eu transo um pigmeu”, de Charles Hautrey e os Deaf Aids.
Fase um, na qual Doris formaliza suas juras]

Dois de nós             nenhum destino
Gastando todo           o salário de alguém
Você e eu               dirigindo domingo
Sem encontrar           nosso caminho de volta
[   De volta para casa
[   De volta para casa
[   Vamos para casa

Dois de nós             escrevendo cartas
Enviando postais        no meu quarto
Você mais eu            riscando fósforos
Levantando barras       no caminho de volta
[

r.
Você e eu, nossas lembranças
Bem mais velhas que a estrada sem fim

Dois de nós             à prova de chuvas
Devagarzinho            lá na Sol
Você mais eu            atrás de ervas
Nenhum destino          no caminho de volta
[

13.A-02 TR4N50 UM PÔN31 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Eu transo um pônei
Você pode celebrar tudo o que você quiser
Você vai celebrar o quanto você quiser

Eu sou barbeiro
Você pode penetrar aonde você estiver
Você vai penetrar aonde você estiver
Já te avisei

[   Meu tudo é você
[   Tudo vai acontecer como você querer
[   Porque…

Eu peguei um buldogue
Você vai irradiar tudo que você é
Você sabe irradiar tudo que você é

Agora

Eu enrolei um stoney
Você vai imitar todos que você quiser
Você pode imitar todos que você quiser

Empuxa o vento
Você sabe indicar o caminho que você quiser
Você pode indicar o caminho se você quiser

Agora

Eu sozinho no frio
Você vai sindicalizar o barco que remar
Você sabe sindicalizar em cada barco que remar

13.A-03 A CRU24R 0 UN1V3R50 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Palavras voam pelo salão           chuva infinita em papelão
Suave e selvagem seguem caminho    a cruzar o universo
A alegria e a culpa em ondas       vagueiam minha aberta mente
A me possuir                       e a acarinhar

[   Jai   Guru        Deva                    On
[   Nada vai    mudar      meu   mundo

Luzes piscam e dançam   para mim    igual a olhos em um milhão
Me chamam e chamam, cada um        a cruzar o universo
Serpenteia a mente  é o furioso vento          dentro de um caminhão
Pede carona e é cego,        quer seguir caminho     e vencer no universo

Sons de riso, tons da vida         enchem os meus sensíveis ouvidos
A me incitar                       e convidar
O infinito e imortal amor          são todos Sóis em um milhão
É o que me chama e chamam          a cruzar o universo

13.A-04 EU M1M M3U (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música George Harrison, direitos protegidos por Harrisongs Infinite)

O dia inteiro                      Eu mim meu
Eu mim meu                         Eu mim meu
A noite inteira                    Eu mim meu
Eu mim meu                         Eu mim meu
Nenhum medo de parar               com isso
Todo mundo passa                   por isso
Cada vez mais                      o tempo inteiro
O dia inteiro                      Eu mim meu

[   Eu mim meu meu

Ouço só isso                       Eu mim meu
Eu mim meu                         Eu mim meu
Também no choro                    Eu mim meu
Eu mim meu                         Eu mim meu
Nenhum medo de mexer               com isso
Todos dizendo                      isso
Fluindo mais leve                  que o vinho
O dia inteiro                      Eu mim meu

13.A-05 54C4 3574 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Igual a     um    Rolling     stone
Igual ao FBI            e à CIA
Também à BBC            ao BBKing
E a Doris Day
Matt Busby
Saca esta, saca só

[Essa foi “Será que você vai sacar?”, do Georgie Wood.
E agora, ouviremos “Hark e a vinda dos querubins”]

13.A-06 D31X4 53R, D31X3 3574R (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Quando me percebo                        em tempos tristes
Irmã Mary                                é quem me diz
palavras de quem sabe:                   Deixe estar!
Na hora em que bate                      a agonia
Ela é a única                            a ajudar.
É a voz da experiência:                  Deixe estar!

r.
[   Deixa ser, deixe estar
[   Deixa ser, deixe estar
[   É a voz da experiência, deixe estar!

Quando as pessoas                        deste mundo
começarem a                              se enxergar,
vai surgir uma chance,                   Deixa ser!
Mesmo os nossos                          que já se foram
a ajuda deles                            você vai ver
Vai surgir uma chance,                   Deixa ser!

r2.
[   Deixa ser, deixe estar
[   Deixa ser, deixe estar
[   Vai surgir uma chance, deixe estar!
[   Deixa ser, deixe estar
[   Deixa ser, deixe estar
[   É a voz da experiência, deixe estar!

Quando chega a tal                       da noite escura
Resta uma luz                            que me faz brilhar
Brilha noite adentro,                    Deixe estar!
Acordei com esse                         som de música
Irmã Mary                                é quem me diz
É a voz da experiência:                  Deixe estar!

13.A-07 M46613 M31 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

A suja da Maggie Mae                     foi embora e abriu um berreiro
E ela nunca mais apareceu                aqui pelo Limoeiro
O juiz achou a culpada                   “Roubou porque estava esgotada”
Aquela suja assaltantezinha              da Maggie Mae
É nesta parte de Liverpool               que me trancafiaram
Dez libras por semana                    É assim que pago

13.B-01 3570U 53N71ND0 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Estou sentindo               algo dentro de mim
Ah, é!
Estou sentindo               não tenho mais como esconder
Oh, não!

Em mim acredite              é ruim perder o trem
Ah, é, só é!
Com você longe               isso não vai mais acontecer
Ah, não, Oh não, Ah não

Todo mundo já teve um ano ruim
Todo mundo já se divertiu o bastante
Todo mundo tem sonho erótico
Todo mundo já viu a Sol nascer
Ah, é! Ah, é! Ah, é sim!

Todo mundo já teve um ano bom
Todo mundo tem o cabelo pra baixo
Todo mundo sempre arranca as meias
Todo mundo tem o pé lá embaixo
Ah, é!

13.B-02 UM4 D3P015 D4 N0V3N74 3 N0V3 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Meu bem diz que só viaja naquela depois da Noventa e Nove
É pro meu bem vir junto, eu só ando nessa linha
Disse “se mexa!” uma, “se mexa!” duas
Meu amor não tem um coração de gelo
Eu sempre viajo em uma depois da Noventa e Nove

Rezei pra ela não partir, pedi isso ajoelhando
Você só me engana, você só engana a mim
Disse “se mexa!” uma, “se mexa!” duas
Meu amor não pode ser de gelo
Eu sempre viajo em uma depois da Noventa e Nove

[   Fiz minhas malas, corri pra estação
[   Me disse o bilheteiro, “essa não é a direção”
[   Desfiz minhas malas, corri pra o lar
[   Foi lá que eu descobri, ela pegou o meu irmão!

13.B-03 357R4D4 P3RD1D4 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

A estrada nunca tem fim
Só dá voltas até sua casa
Ela nunca que vai sumir
Já a conheço de outras jornadas
Ela me traz sempre até aqui
A porta da sua casa

A noite uiva e briga
Vem a chuva e a leva embora
Encheu de lágrimas a piscina
Saudades daquele dia
Não me deixe aqui, menina
Mostre-me uma maneira

r.
[   Quantas vezes fiquei sozinho e quantas eu chorei
[   Mesmo assim não quer saber o quanto eu te tentei

E ainda sempre me perco
Pra voltar  à estrada sem fim
Você me deixou largado aqui
Há muito muito tempo atrás
E agora me traz sempre até aqui
A porta da sua casa

Ainda sempre me perco pra voltar
À estrada sem fim
Você me deixou no esquecimento
Há muito muito tempo atrás
E agora não me deixa mais
visitá-la nem ir à sua casa

13.B-04 P4R4 O T3U LUNDÚ (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de George Harrison, direitos protegidos por Harrisong Infinite)

Porque és gentil e meiga
Te amo
Porque és gentil e meiga, gata, é sim,
Te amo mais que nunca, garota, te amo

Te quero de manhã, gata
Te amo
Te quero em cada instante que estou só
Vivo cada instante, garota, pra ti

Desde o instante em que te vi
Te amei
Só o que você fez foi olhar para mim
Te amo agora, será que você também?

13.B-05 T3 L3V3 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Jojo era um cara        que achava que era
mas no fundo            não era não
Jojo saiu de casa       foi pra Califórnia
Foi pra                 plantar camarão

De leve           Te leve
De leve pra não insultar aos irmãos

Doce Lorena Martinica        nas cuíca
Lorennão era                 mulher
Juram que a viram            usando cinta-liga
Vai levar                    até quando der

Disco III {(1964)}: A hard day’s night \\|// A difícil noite de um dia #thebeatlesemportugues

          salve salve, minha trabalhadora & ectoplasmática bloguesfera nossa de cada dia. mais um artigo dedicado a aniversário de publicação de disco dos #TheBeatles aqui neste PíLuLaS De PéRoLaS LiTeRáRiAs que vos escreve, o seu canal de tradução em versão integral para português canarinho Herbert Richards sacodindo a poeira.

          o disco de hoje é o terceiro da banda – o primeiro com 100% composições autorais do quarteto – e o primeiro que ecoou nos quatro cantos deste planetinho nada quadrado, nem plano. “A hard day’s night” foi o primeiro disco que o mundo inteiro ouviu, & é o recorde de traduções para o português, todas no lado A: Wander Wildner fez uma versão para a faixa-título; Os Originais gravaram a faixa 03, “I should have known better”; Rita Lee arrisca sua versão para a faixa 04, “If I feel”; & Roberto Carlos arremata os corações das jovenzinhas com “And I love her”, faixa 05 do lado A. o conceito do disco envolvia a produção de um filme, filmado ao longo de 16 semanas entre Março/Abril daquele ano, lançado no Reino Unido quatro dias antes do disco, & era uma mistura de documentário com ficção, cobrindo 36 horas de vida do quarteto mais famoso grupo de música popular até aquele momento da História.

          no filme consta todo o lado A – talvez isso tenha favorecido a recepção & adaptação ao português das faixas deste lado do disco, às vezes em tentativas muito boas & imediatas (como a de Rita Lee & de Robertão, gravadas por aqui algumas semanas depois de aparecer), outras vezes em tentativas lamentáveis (os The Originals são os reis da comédia pastelão!); às vezes até demorou anos para chegar (como a competente, mas incompleta, versão de Wander Wildner). o filme mesmo funciona como uma desculpa para os rapazes de Liverpool pegarem seus instrumentos (ou, improvisarem com objetos de cena) & fazerem o que sabem melhor: entreter. a linha que conduz o filme é a de que os rapazes viraram prisioneiros de sua própria fama!

          no disco, começa a ficar evidente o talento dos compositores: pode ser que nem Ringo Starr ou George Harrison tenham contribuído com alguma letra, mas é o primeiro disco em que o grupo não empresta composições de nenhum outro autor.

          e agora sem maiores delongas, já posso lhes apresentar aquele muito nosso conhecido dooooooos irmãããããããos Briiiiiiiiitos,

Disco 03: A hard day’s night \\|// A difícil noite de um dia
Lançamento mundial pela EMI Studios em 10 de Julho de 1964

03.A-01 A difícil noite de um dia (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Eu trabalhei o dia inteiro e tô cansado para caralho
Eu me virei feito um cão mas tô saindo do trabalho
Vou dar um rolê na citèe beber um vinho no “Öxxxé”
Se é com você, então tudo bem

Eu trabalhei o dia inteiro
para a gente ter mais do que pão
O que faz valer é te ouvir dizer
que quer me dar mais do que a mão
Para que então reclamar?
Se está nós dois no sofá
E é só você
Então tudo bem

r.
É só lá em casa
Que tudo parece ficar bem
É só lá em casa
Que dá para apertar você bem forte
03.A-02 Não imaginava isso vindo de você (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Ow, ow, ow não imaginava isso vindo de você
Não tem maneira de não te querer
Só você ei, ei, ei Só você
Ow, ow, ow nunca imaginei que ia beijar você
Isso é muito bom A gente acontecer
Você já vê ei, ei, ei Você já vê

Eu já te disse que te amo
Você me ama e diz também
Naquela noite veio o beijo (ai! ai! ai!)
A gente está até hoje juntos

Ow, ow, ow já estava vendo antes disso acontecer
Se vai amar não precisa sofrer
Sem sofrer ei, ei, ei Sem sofrer
Ow, ow, ow nunca imaginei que ia beijar você
Isso é muito bom A gente acontecer
Você já vê ei, ei, ei Você já vê
03.A-03 Se me apaixonar (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Se me apaixonar por ti
Diz que vai olhar por mim
Ajudar na minha compreensão
Já amei uma outra vez
E achei que o amor é mais
Do que só estar com as mãos

Se quiser minha afeição
Desde o começo
Eu tenho que saber
Que vai gostar de mim somente

Se eu te esperar, amor!
Não finja que
Não me vê
O amor é fácil machucar

r.
Não cause magoação de ver
Que esse nosso novo amor foi em vão!

Já deu para entender que eu
Amaria te amar
A sua outra vai chorar
Quando ver que foi feito para mim

Se me apaixonar por ti
03.A-04 Para me contentar é só dançar com você (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Antes de a gente deixar este salão
Eu vou tentar de tudo para te amar muitão
Para me contentar é só dançar com você

Eu não beijo nem a tua mão
Me entende, chega aqui juntão
[ Não tem nada mais que eu queira fazer
[ Pra me contentar é só dançar com você

Eu não quero ter que te alugar
Temos a noite toda para bailar
[ Não tem nada mais que eu possa fazer
[ Para me contentar é só dançar com você

Quem tentar roubar você de mim
Joga fora o esforço até o fim
[ Não tem nada mais que eu possa fazer
[ Para me contentar é só dançar com você
03.A-05 Eu te amo (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Lhe dei o meu amor todo o que tinha
Te mostro o meu amor e me amaria
Eu te amo!

É meu o que ela tem igual ninguém
O beijo que meu amor traz quando vêm
Eu te amo!

r.
Um amor igual
Não vai mais ter
Vamos ficar
Bem juntinhos

Brilha a estrela no céu no escuro céu
Amor igual ao meu não morre mais
Eu te amo!
03.A-06 Me diz pra quê (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

r.
Me diz pra que vai chorar e tentar mentir pra mim
Me diz pra que vai chorar e tentar mentir pra mim

Tudo o que eu tinha virou teu
E você me deixou amargurado e só
Para que me tratar tão mal assim?
Me enforcar e chorar é só o que restou

Será que disse ou então fiz algo ruim?
Me diz por onde começo a me desculpar
Se você não está mais mesmo a fim
Já posso abrir a torneira e chorar

Eu já pedi para você me perdoar
Será que ainda pode me ouvir?
Diga se ainda pode me ouvir
Sem você não posso, não vou conseguir
03.A-07 O meu amor não tem preço (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Te dou um anel de diamantes
Se isso é o que você quer
Te arrumo o que é que for preciso
Seja lá o que você quiser
[ Não tô nem aí para a grana
[ O meu amor não tem preço

Te dou tudo o que for meu
É só dizer que me ama também
Neném não tenho tanta coisa assim
Mas o que for meu é seu também
[ Não tô nem aí para a grana
[ O meu amor não tem preço

r.
O meu amor você ganha é o que todo mundo diz
Meu amor não tem preço não não não não!

Você diz não querer riquezas
O que só me faz tranquilizar
Você diz que só tem interesse
No que a grana não vai comprar
[ Não tô nem aí para a grana
[ O meu amor não tem preço
03.B-01 Qualquer hora que for (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

r.
Qualquer hora que for, seja a hora que ser
Qualquer hora que for, já basta me ligar e eu chego aí

Se procura um alguém para amar
Basta me olhar nos olhos
Eu estou aqui para te fazer sentir bem

Se estiver deprimida e triste
Eu tento te entender
Não fique assim, é só ligar para mim

Se a Sol já se foi embora
Eu sei fazer brilhar
Por você sou capaz de tudo

Se procura um ombro para chorar
Pode ficar com o meu
É só me ligar e eu chego aí
03.B-02 Vou chorar por aí (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Tenho todos os motivos para ficar bravão
Consegui perder a mulher do meu coração
Se soubesse de um jeito
Iria hoje pra prisão
Mas não sei, vou chorar por aí

Tenho um osso no meu ombro maior que o pé
Todo mundo que conheço é mané
Se ouvisse o que tenho pra dizer
Eu só sei te fazer sofrer
Mas não sei, vou chorar por aí

r.
Não quero chorar, tenho pessoas em casa
Me sinto pressionado quando elas olham
Só quero me esconder, ei, ei, ei
Vou dar um jeito de voltar para você

Quando voltar é melhor trancar todas as meninas
Porque vou magoar cada uma delas no mundo todo
Sim, vou partir cada uma em duas,
Daí você vai ver o que seu namorado pode fazer
Até lá, vou chorar por aí
03.B-03 Como se diz {as coisas} por aqui (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Disse que me amaria
Mesmo quando longe
Em mim pensaria
Um jeito que ia sentir
[ Um dia, bem sozinho
[ Querendo estar bem perto de ti
[ Daí me lembraria
[ De como se diz as coisas por aqui

Ia só ser minha
Até o tempo-sem-fim
Por aqui a gente
Não acha isto assim
[ Um dia, no sonho
[ Apaixonados, nada por dizer
[ Daí me lembraria
[ De como se diz as coisas por aqui

r.
Eu, um cara de muita sorte
Amando você que diz que o amor é sorte
Podemos até estar cegos
Já basta saber que o amor passou por {mim}

Te fazer só minha
A minha garotinha
Me ame vida afora
Nós dois e o depois
[ Um dia, no sonho
[ Apaixonados, nada por dizer
[ Daí me lembraria
[ De como se diz as coisas por aqui
03.B-04 Chegando em casa (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

r1.
O, a
Eu tenho mais um monte de coisas para te dizer
Chegando em casa

Vai embora, suma da minha frente
Eu quero logo ver minha pequena
Para dizer aquilo tudo que pensava

Vai embora, suma logo
Não tenho mais tempo nenhum para as cerimônias
Tenho uma pequena me esperando chegar em casa

r2.
Assim que chegar em casa
Vou apertá-la e beijar também
Amar como se faz até de manhã cedo
E vou amar mais ainda assim que sair
Pela porta afora
Ir embora

Vai embora, me deixe passar
Tenho um monte de coisas ainda pra arrumar
Não tenho mais o que fazer, se ficarmos assim
Eu e você
03.B-05 Isto não se faz (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Ouça de mim um recado que vai te deixar mal
Se eu te pego conversando com aquele moleque mais uma vez
Eu vou te deixar mal
[ Vou embora para sempre
[ Eu já avisei que
[ Isto não se faz

Olha lá, te peguei conversando com ele mais uma vez
Como ainda não entendeu que isso é errado
Eu vou te deixar mal
[ Vou embora para sempre
[ Eu já avisei que
[ Isto não se faz

r.
Todos têm inveja
De mim por ter ganhado seu amor
Deixa eles saberem
Que você é assim, eu viro piada

Trate de me ouvir, se quiser ficar junto
Não sei me segurar, eu vou voar nele
Eu vou te deixar mal
[ Vou embora daqui para sempre
[ Eu já avisei que
[ Isto não se faz
03.B-06 Talvez voltar depois (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc.)

Já viu, magoou meu amor eu vou
Talvez voltar depois
Para ti eu já disse um outro adeus
Talvez voltar depois

Te amo muito
Sou eu que tanto te quer bem
Sim sou eu que tanto
Te quer bem, ah, o

Existem um milhão de coisas mais legais
Do que magoar meu amor de novo
Vem que desta vez vou te mostrar
Como já te esqueci

Eu achava que ia imaginar
Que mesmo se fugisse de você
Você ainda ia me querer
Mas eu sei como te surpreender, ah, o

Disco VIII {(1967)}: Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band \\|// Sarja Péppers & os Lou Nílli Rértz clube/banda #thebeatlesemportugues

 

 

 

 

08 A-01 Sal Pimenta
Já faz mais de vinte anos atrás
Sarja Pépper ensinou a uns rapaz
Eles tinham problema com o progresso
e era o que pagava o ingresso
[Deixe-me trazer para a gente agora
[o número muito nosso conhecido do
[Sal Pimenta &t Os Lou Nílli Rérz clube/banda

É o Sarja Pepper &t Os Lou Nílli Rérz clube/banda
tomara que gostem do show
É o SP&LNRC/B
Relaxe e deixe a Sol se pôr
SP&LN, SP&LN, SP&LNRC/B

Foi ótimo poder vir
Dá um certo arrepio
Vocês são um público especial
Queremos levar vocês pra casa conosco
Queremos levar vocês ((conosco))

Não quero mesmo ter que estragar o som
Fica pra vocês mais esta informação
Nesta nossa próxima canção
É pra todos, juntos, cantarem o refrão
É isso o que vai anunciar
o primeiro e único Billy Shears
dos Sarja Pépper &t Os Lou Nílli Rérz clube/banda

08 A-02 Com uma mãozinha de todos meus irmãozões
O que ia parecer             cantar desafinado
Se levantem e                me deixem falando sozinho aqui?
Se me permitem               vou cantar para a gente
Vou tentar ser meu melhor    e o mais competente

Só vai dar certo        com uma mãozinha dos meus irmãos
Só chego longe          com uma mãozinha dos meus irmãos
Se tem um jeito é       com aquela mãozinha dos meus irmãoszãos

O que eu faço                sem meu amor por perto?
Se me queima as fuça         ficar completamente só?
O que eu penso               quando o dia acaba?
É a depressão                por estar completamente só?

Não, eu sempre tenho    uma mãozinha dos meus irmãos
Só chego longe          com uma mãozinha dos meus irmãos
Se tem um jeito é       aquela mãozinha dos meus irmãoszãos

De quem você      sente falta?
Preciso de alguém       para amar
Pode ser          qualquer pessoa?
Só quero alguém         pra eu amar

Você ainda acredita          em amor de primeira?
Tenho certeza                de que é o que acontece sempre
E o que você vê              quando a luz se apaga?
Não sei o que é isso         mas eu sei que é meu

Só vai dar certo        com uma mãozinha dos meus irmãos
Só chego longe          com uma mãozinha dos meus irmãos
Vou tentar assim        com uma pequena, uma ajudazinha de todos
meus grandes irmãoszãos

08 A-03 Lúzia do Céu Diamantes
Imagine que desce um caiaque a vereda
Árvores tangerina e céu de marmelada
Alguém lhe chama, devagar atende
É a garota de caleidoscópio n’olhar

Flores celofane verdes&amarelas
Deslizam na tua cabeça
Cadê a garota com a Sol nos olhos
Já foi

Lúzia do Céu Diamantes!

A segue até a ponte bem perto da fonte onde
Cavalos de pau manjam mexericas
Todos te sorriem e navega entre as flores
Que crescem a perder de vista

Táxis de papelão estacionam na costa
Querem te levar com eles
Aceita a carona a cabeça nas nuvens
Partiu

Imagine que está em um trem numa estação
Dos porteiros de plástico com gravatas borboleta
De repente nota alguém lá na catraca
É a garota de caleidoscópio n’olhar

08 A-04 A vida é só melhora
A vida é só melhora

Passava os dias em mau humor
(reclamar de nada!)
Na escola só tinha gente ruim
(reclamar de nada!)
Repetir de ano, te virar do avesso
te forçar a engolir seus malignos planos
(malignos planos!)

Eu vou te admitir, é melhor assim
(melhor!)
Melhor um pouquinho de cada vez

Tenho que admitir, a vida é só melhora
(melhor!)
Desde que estamos juntos

A vida é só melhora desde que estamos juntos
A vida é só melhora

Mim sempre nervoso, velhinho
Mim dorme co’a cabeça dentro do oco
Quando me chamou, pude te ouvir
Demos o nosso melhor de si

😐

Eu já fui ruim com mulher
As humilhei e afastei do que lhes importava
Eu já fui covarde, mas me entendi
Estamos aqui para dar o melhor de si

08 A-05 Tampando um buraco
Tampando um buraco           onde o vento faz a curva
Me enerva e me interrompe                o raciocínio
Pra onde vou

Fechando umas fendas         o rangido da porta
Corta minha brisa            de imaginar
Pra onde vai

E não faz mais nenhum sentido
Se foi bola dentro ou fora
Daqui não vou-me embora
Daqui não vou…

Ali ficam as pessoas
que só discordam e não dão as mãos
e ainda reclamam que nunca as convido à discussão

Pintando as paredes do       meu colorido quarto
Foi quando eu                pude imaginar
Prá lá que vou

😐

E não faz mais nenhum sentido
Se foi bola dentro ou fora
Daqui não vou embora
Daqui não vou…

Pessoas ocupadas
e estabanadas me metem medo
e me fazem pensar aonde é que este mundo vai parar

Dedicando meu tempo          a mais de um bilhão de coisas
Que ainda ontem              me eram bem fúteis
Ainda vou

08 A-06 Indo embora de casa
Quarta-feira o dia começou de manhã bem cedo
Fez nenhum barulho, arrumava o quarto
Deixou num bilhete o endereço novo

E desceu, pra cozinha e deixou o molho de chaves na parede
Tinha também um lenço de mão
Saía de casa e da prisão

Ela
(Demos nossa vida por ela)
vai deixar
(Sacrifício de planos por ela)
o lar
(Lhe demos tudo do bom e do que era melhor)
Ela vai nos deixar depois de morar sozinha desde sempre
(Já vai)

O pai chorava no quarto, foi ele quem encontrou a carta
A mãe entra e deita ao seu lado
Abraça o marido e soluça seu choro

Se recompõe e diz, “viu, meu pai o que sua filhinha aprontou?
Como ela pôde ser tão egoísta?
Não é isso o que ensinamos aqui!”

Ela
(Ela sempre em primeiro lugar)
vai deixar
(Não sobrava nenhum tempo para nós)
o lar
(Ralamos muito para chegar até onde chegamos)
Ela vai nos deixar depois de morar sozinha desde sempre
(Já vai!)

Sexta-feira, tarde da noite ela já está lonjão
Torcia para na sua nova vida correr tudo muito bem
Ela e um amigo que conheceu no trem

Ela
(Onde foi que nós erramos)
vai deixar
(Ainda não sabemos aonde erramos)
o lar
(A paz é algo que o dinheiro não pode comprar)
Talvez fosse algo dentro dela que ela quisesse fazer desde sempre
(Já vai)
Vai deixar seu lar
Já vai!

08-07 Em homenagem ao Senhor Vagem

 

08-08 sem você mas com
a conversa              era do espaço que nos envolve
e das pessoas que se escondem por entre barreiras de enganação,
sem suportar ao outro        até quando for muito tarde
a gente morre de repente

a conversa              era do amor que nos rodeia
que se descobre              e que se tenta ao máximo manter para só você
e com o amor,     isto muda o mundo,      a gente vai aprender

tente entender que tudo já está dentro de si
parte de entender que tudo está em si mesmo
só se muda a si mesmo
é quando aprende o tamanho da partícula pequena
que a vida flue         por dentro de           e até sem ti

😐

a conversa              era do amor que adormece
e das pessoas do mundo da troca que corrói
eles não sabem nem entendem, qual destes é você?
quando se vê o contexto,           além de si está

a paz de espírito                  é ali que habita
e vai vir o tempo                  que saberá estar só
já viu que a vida flue       por dentro de     e até sem ti

08-09 Quando eu tiver Sessenta e quatro
Quando eu virar velho              sem nenhum mais cabelo
O futuro                           daqui a algum tempo
Será que vai lembrar               além do dia em que nasci
Com cartão de lembrança            ou garrafa de vinho?

Quando eu for para uma festa       não voltar até as seis horas
Vai trancar                        a nossa casa?
Ainda vai se importar,             vai me dar comida
quando um velhote                  eu virar?

Ficar velho é normal
E só converse comigo
Se eu moro com você

Eu sei fazer várias coisas         já construí usinas
quando você                        estava na escola

Eu sei fazer várias coisas         trocar um fusível queimado
Ir pagar                           suas contas

Você lê o jornal                   quieto de manhazinha
Todo dia de manhã                  ir andar com os cachorros

Faço o jardim
Quem poderia querer mais?

08-10 Louve-lhe Rita
Louve-lhe Rita               minha Leide
Não existe nada              que vá nos separar
Mesmo muito longe eu sei dizer      que você está bem

Pondo moedas em um parquimétro
Foi lá que eu vi a minha Rita
Escreve bilhetinhos na caderneta de mão!

Usa um chapéu com óculos escuros
Carteira de couro e mala de rodinhas
Ela adora fingir que é da Polícia Federal!

Louve-lhe Rita, minha leide
Será que posso fazer uma pergunta de cunho pessoal?
Será que está livre para tomar um café comigo?

A convenci, saímos juntos
Tiramos um sarro, comemos juntos
E quando estava no fim eu disse que queria ter mais

Na hora da conta, ela pagou tudo
Lhe dei carona, e o gol foi quase
Estava eu no sofá com ela os gatos e as irmãs

Louve-lhe Rita, minha leide!
Nunca ia ter feito sem você
Me mande um beijinho pra saber que se lembra de mim

08-11 Um bom dia, um dia bom
Não vai mais ter como salvar este aqui, podem levar embora
Não vai ter o que se dizer, além de “olha que bom, meu, foi tudo bem!”
Não vai ter o que se fazer, é só você
Não tenho nada pra ti, mas é isso aí

Depois de um tempo, é que sentiu, bateu o vento
Foi aí que lembrou, ia ser bom andar por lá de novo
Nada mudou, e o tempo parou
to sem nada pra ti, mas é isso aí

Porque alguém tinha que saber da hora, por isso eu vim junto
E pra ver umas coxas, a dessas moças, cara isso faz bem!
E se está aqui, é porque ela quer curtir!
Não tenho nada pra ti, mas é isso aí

08-13 Um dia numa vida
Tenho uma triste, irmão                  agora
Daquele outro meu irmão                  que cavou a própria cova
Esta não é nenhuma                       boa nova
Não vai ter como                         não sofrer
Já vi essa imagem                        acontecer

Eu vi o carro                            se espatifar
Ninguém nunca que viu                    sinal fechado
O mundaréu de gente                      que foi lá olhar
Ele achavam o conhecer mas ninguém nunca lembrava quem era
o cara do Jornal das Nove

É hora do filme agora                   irmão
Estavam lá todos os cáubóis              de cús nas mãos
O mundaréu de gente                       que desistiu
Eu estava lá pra olhar
Era minha mão jurando, parada,           em cima do livrão
Eu estou aqui           só    pra         vo    cê

De pé                                    caiu do catre
Levava a kombi                           e mais badulaques
Descobre um atalho para casa             e ganha mais uns tragos
Foi bem na hora que notei                já era a minha vez
Acha o casaco                      toma o chapéu

Lembrei do trampo                  que escarcéu!
Lembra onde foi que guardou a escada     e fuma mais um cigarro
Alguém mais falou                  e eu caí dentro de um sonho

😐

Ouvi ao jornal, irmão                    agora
4mil covas em                            Blackburn, Lancashire
As covas eram bem rasas                  e cada foi cavada
Agora eles já sabem quantos mortos       enchem o Albert Hall
Fui eu quem             te                de                dou

Disco I {(1963)}: Please, please me \\|// Vai, me honre sim #thebeatlesemportugues

          salve, salve minha melódica & ritmada bloguesfera descolada nossa de cada dia. mais um artigo aqui no PíLuLaS De PéRoLaS LiTeRáRiaS no ar, o seu canal de tradução, hoje para apresentar mais um disco da banda britânica The Beatles & sua versão integral em português tupiniquim, Herbert Richards saúda!
          o #beatleniversário de hoje homenageia o primeiro disco de longa duração publicado pelos digníssimos cavaleiros de Liverpool: “Please, please me!”, que apareceu pela primeira vez nos balcões das lojas na manhã de uma sexta-feira, 22 de Março de 1963.
          o que temos aqui é a banda em seu primeiro momento, que vai até o Rubber Soul. a dupla de escritores John Lennon & Paul McCartney ainda divide o conteúdo do disco com outros sucessos das rádios, particularmente artistas do catálogo Parlophone / EMI – um elenco seleto, como Burt Baccharacch, Carole King ou Phil Medley: das 14 faixas do disco, oito foram criadas pelo quarteto. nas letras, o primeiro disco já apresenta a característica auto-citação do grupo a si mesmo, entre as faixas – como a faixa 6, “Ask me why” \\|// “Me pergunta o por quê” referenciando à faixa 2, “Misery” \\|// “Miserê!”. outra caraterística marcante do quarteto já está nos vocais, onde sobrou espaço para todos os integrantes: John canta sozinho, & também Paul, & também Ringo, & também George, & a própria dobradinha Lennon & McCartney.
          este primeiro disco surgiu depois do estrondoso sucesso que dois singles tiveram, o de Outubro de 1962 & o de Janeiro de 1963. o produtor George Martin chegou para o grupo & perguntou o que eles tinham que podia ser gravado imediatamente. a resposta foi uma só: “Olha, Georgie, a gente podia gravar o número que temos levado para aos noitadas nos clubes”. nos palcos, dividem composições autorais com grandes nomes. a inclusão de Baccarach não soa tão estranha, já que os The Beatles excursionaram como banda de apoio a Tony Sheridan, coisa de 18 meses antes pelas pradarias de Hamburgo, ainda junto ao baterista numero um, Pete Best, e ao mentor & primeiro mestre Jedi do grupo, Stuart Stuttcliffe: à época, um repertório mais popular, com “Jambalaya”, com “When the saints go marching in”, com “Bésame mucho”.
          as gravações duraram cerca de 15 horas, divididas entre uma sessão principal nos estúdios Abbey Road de 12 horas, e mais cinco sessões, com as outras 3 horas. Para a foto da capa, chamaram Angus McBean, e colocaram o grupo lá do alto do sétimo andar do prédio da EMI – foto revisitada em 1970, para um disco que nunca saiu como queriam.
          & agora posso anunciar o número muito nosso conhecido do Sal Pimmenta & os Lou Nilli Rertz clube/banda, com vocês: ooooooooooooos Briiiiittos!

front
Disco 01: Please, please me \\|// Vai, me honre sim! – 22 de Março de 1973.

 

01.A-01 4 V1 53M 4ND4R 4L1 (transcriação de r.la.lmeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Ela era uma das novinha
Aí vira caso de polícia
E como ela estava não tem o que comparar
Não tem como dançar com mais ninguém
Depois que a vi ali sem andar.

Depois de ela me ver
Eu já pude entender
Que não ia levar muito tempo pra eu me apaixonar
Ela não dançou com mais ninguém
Depois que a vi ali sem andar

Meu coração fez um barulhão
atravessei todo o salão
Pra segurar com a minha mão a dela
Não tem como dançar com mais ninguém
Depois que a vi ali sem andar.

Nós dançamos a noite inteira
Como era bela minha companheira
E não levou muito tempo pra eu me apaixonar
Não tem como dançar com mais ninguém
Depois que a vi ali sem andar.
01.A-02 M153RÊ!()

O mundo só me trata mal…miserê!

Do tipo de rapaz
que não sabe o que é chorar
O mundo só me trata mal…um miserê!

Perdi ela pra sempre
Não vai ter volta, não
Vai virar um inferno…um miserê!

r.
Lembro de cada noite nós dois sozinhos
Ela se lembra e tem saudade do seu docinho

Devolva-a agora pra mim
Não vou ter paz assim
Sem ela eu vivo assim…um miserê!

01.A-03 4NN4 (V41 C0M 3L3) (versão r.l.almeida @846r3, letras de Arthur Alexander)

Anna
Você veio me dizer
Agora estava livre
Ele diz te amar mais do que eu
Vou te deixar ser livre
Vai com ele!

Anna
Antes de ir embora, amor
Eu preciso que você saiba
Por ti ainda sou muito louco
Mas se ele te ama mais,
Vai com ele!

r.
A minha vida toda
Só procuro por um amor
Pra me amar igual te amo
Oh, não! Mas cada amor que eu já tive
vai te dizer agora
me parte o chão e chuta a bunda

Anna
Só tem mais um assunto
Devolve o que me prometeu
Daí você está livre,
Vai com ele!

01.A-04 4C0RR3N74D0 (versão r.la.lmeida @846r3, letras de miss Carole King)

Preso
Meu neném me prendeu nas algemas
Esta corrente a gente não pode ver
Ah, é, acorrentado de amor, é coisa pra mim, sim!

Preso
Ela enfeitiçou estas correias
Não posso andar por aí, não estou livre, não
Ah, é, acorrentado de amor, não é vida assim, não!

r1.
Vou te dizer minha nenenzinha
Eu te acho um tesouro
Nós dois juntos é estouro
Mas eu não posso, alguém fez mandinga pra mim

r2.
Vou te dizer minha nenenzinha
O teu beijo é gostoso
Nós dois juntos tempo precioso
Mas você não pode, alguém fez mandinga em ti
01.A-05 M3N1N05 (versão r.l.almeida @846r3, letras de Luther Dixon & Wes Farrel)

Me disseram quando um cara beija sua pequena
Isso é tão bom que se disparam por aí
Ei ei, (bop shiop quero zoar)
diz aí, como é isso aí

Minha mina diz e eu acredito
A gente se beija ela espirra o espírito
Ei, ei, (bop shiop quero zoar)
diz aí, como é isso aí

r.
Bom, eu falo sobre os caras
Já sabe como é que são os caras
Bom, eu falo sobre os caras,
Ahhhh
Bom, eu falo sobre os caras
Com aquele montão de vigor
Dá a letra, George!
01.A-06 M3 P3R6UN74 0 P0R QUÊ (transcriação de r.la.lmeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Te quero
você me diz tudo o que quero saber
Só você
é tudo o que eu preciso ter pra entender
Que eu já sei
que eu nunca, nunca
iria conseguir
te perder

Já é minha
de feliz vou até chorar
E com o tempo
você não vai me afastar
Se eu chorar
não estou mal
É só você
que um dia eu já amei

r1.
Não posso crer que isso me aconteceu
Não vou querer nada desse miserê

r2.
Por quê? Por quê? Você me pergunta
E eu sempre digo eu te amo.

01.A-07 V41, M3 H0NR3 51M (transcriação de r.la.lmeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Conversei ontem com a minha namoradinha
Por que nunca me dá uma deixa
[ Vamos lá, vamos embora (x4)
[ E vai, me honre, sim, como eu honro a ti

Não tem que me mostrar seu jeito
Um de nós veio com defeito
[ Vamos lá, vamos embora (x4)
[ E vai, me honre, sim, como eu honro a ti

r.
É meu ponto negativo
Mas pra mim é impossível me alegrar
Eu só faço o que lhe faz bem, mas não tem como você
entender, ó!, é!, por que me deixa triste?

01.B-01 4M0R 16U4L 40 73U (transcriação de r.la.lmeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Um amor igual ao teu
Já sabe é só teu
Sou inteiro teu
Um amor igual ao amor igual ao amor
Igual ao teu

r.
Alguém pra amar
Alguém que não é você
Alguém pra querer
Alguém que só é você

01.B-02 D0 53U QU3 73 4M4 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Escrevo esta carta
Te mando todo meu amor
Se lembre, é eterno
Todo o amor que tivemos

Guarde estas palavras e não a distância
É teu o meu amor
Do seu que te ama
A você, e a você só

r.
Um dia volto pra você, meu amor
Até que chegue o dia
Do seu que te ama
A você e a você só
01.B-03 M3U 4M0R É V0CÊ (versão r.l.almeida @846r3, letras de Burt Bacharach)

a.
Não é só o teu sorriso que me chega ao coração
Não é só o teu beijo que me divide em um milhão

Muitas das noites se passam
Eu fico sozinho, em casa choro por você
É só o que faço
Não dá pra evitar, meu amor é você

b.
Você já deve saber da sua fama por aqui (chifre, chifre)
Só o que dizem é que não sabe nem nunca soube ser só de um

Não me importo com o que dizem por aí
Eu vou te amar acima de todas as coisas
É só o que faço, é verdade
Não quero nenhuma outra, meu amor é você
01.B-04 QU3M 4QU1 QU3R 5483R D3 UM 536R3D0 (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

r.
Você ainda há de saber o quanto eu já te amo
Você ainda há de saber o quanto eu já te quis

Ouça
Quem quer saber de um segredo
Que promete não contar

Perto
Sussurro onda que se alastra
As palavras pra ouvir

[ Eu amo você

01.B-05 P4R3C3 M3L (versão r.l.almeida @846r3, letras de Bobby Scott & Phillip Marlowe)

a.
Parece mel!
Melhor que o mais doce dos vinhos

No sonho eu vejo o teu beijo
Colando nos meu lábios de novo

[ Eu volto, já sabe, volto sim
[ Te buscar, ao teu mel e você

É teu o beijo que me desperta
Ainda o sinto, olha estou distante

01.B-06 T3M UM LU64R (transcriação de r.l.almeida @846r3, letras & música de John Lennon & Paul McCartney, direitos protegidos por Sony ATV Muzyc Inc)

Tem um lugar
Que dá pra ir
Tudo acabou
Tudo está tão só
A culpa é minha
E não tem mais tempo, eu vou sozinho

Eu penso em ti
Nas tuas coisas
É só o que eu lembro
Quantas vezes me disse
“Eu te amo para todo o sempre”

r.
Não ficou culpa para mim.
Não sabia que eu era assim?
O amanhã não é ruim
Não sabia que eu era assim?

01.B-07 TU1574 3 54L74 (versão r.l.almeida @846r3, letras de Phil Medley & John Russell)

r.
Sacode a poeira agora irmão
Tuísta e salta
Vai lá agora é a hora, irmãzinha
Vamos sacudir este poeirão

Sacode a poeira, gata
Você tá um filézinho
Você me botou no seu caminho
Já não me sinto sozinho

Você sabe, tuísta essa, gatinha
Você tuísta bem devagar
Chega mais e tuísta bem de pertinho
Quero a minha garotinha olhar

 

disco XI {(1969)} Yellow submarine  \\|// Amarelo submarina

disco lançado em 17 de Janeiro de 1969 no Reino Unido, pela Apple.

salve salve minha pova e meu povo dessa imensa e azul bloguesfera. venho aqui como de costume em dias de #beatleniversários para atravessar a ponte do inglês para o portugês, naquela velha e boa tentativa de quebrar o código e entregar a mensagem para quem não lê nem compreende o idioma do bom bardo de sapatos pontudos.

hoje, quem vai para a bancada de cirurgias é a experiência em filme dos The Beatles conhecida como Yellow submarine, soprando as velinhas das bodas de ouro dos 50 anos. a música já fazia parte do compêndio dos distintos cavaleiros de Liverpool desde 1966, quando apareceu no disco “Revolver”e também em formato de single, dividindo a bolachinha com “Eleanor Rigby”. o filme estreia em Julho de 1968, e a trilha sonora sai em Janeiro de 1969. no filme, os personagens de Paul e John e Ringo e George são dublados por atores, e não pelos musicistas. Amarelo submarina veio dois meses depois do antológico “Album vazio”. vítima de tamanho eclipse, normalmente nos referimos ao Amarelo submarinacomo simples obrigação contratual do grupo para com sua gravadora, um disco menor e até mesmo infantil.

polêmicas desta tradução:
continuo com o uso do artigo de gênero feminino à estrela mãe, Sol (das seis faixas cantadas, o substantivo aparece em duas). inclusive, o gênero também é feminino para a Submarina, que adjetiva o Amarelo. na minha versão, o Amarelo é Submarina – e não o corriqueiro “Submarino amarelo” que passamos 50 anos ouvindo.
a primeira faixa de Georgie Harrisongs no disco é “Only a northern song”,  e decidi correr o risco de ser levemente preconceituoso e, ao invés de traduzí-la como “Só mais uma canção do norte”, chamei de “Só mais uma canção (sertanejo universitário)”esperando que o contexto explicasse a estranheza do título.
a segunda contribuição de Harrisongs ao disco é a exotérica “It´s all too much”, e foi com ela que ficou claro para mim que George Harrison é um poeta além da forma. as menções a Diadorim e ao celebrado “Grande Sertão: Veredas”foi uma tentativa de chegar perto da mensagem do beatle, naquelas loucuras que fazemos em nome da rima, e infelizmente não consta na letra original do musicista.

e agora,
como costumamos dizer em Ararararararararararararcrazy:
agora, com vocês…

 

OOOOOOOOOS BRIIIIIITTOOS!!!

 

DISCO XI Amarelo submarina (YELLOW SUBMARINE, lançado pela Apple em 13 de Janeiro de 1969 nos EUA e em 17 de Janeiro de 1969 no Reino Unido)

11 A-01 4M4R3L0 5U8M4R1N4 (transcriação para “Yellow submarine”, de John Lennon & Paul McCartney)
No lugar em que nasci
Tinha um velho lobo do mar
Que contava da sua vida
Na Terra de Lá das submarinas

Navegava atrás da Sol
Até o mais verde&fundo das marés
A nossa vida era entre as ondas
Na Amarelo Submarina

A nossa vida é Amarelo Submarina

Os amigões já estão à bordo
Tem muito mais deles mundo afora
Olha a banda já vai tocar

Uma boa vida de bonança
Cada um do todo tinha de tudo:
O Azul do Céu & os Verdes Mares
Na Amarelo Submarina

 

11 A-02 SÓ M415 UM4 C4NÇÃ0 (53RT4N3J0 UNIV3R5ITÁR10) (transcriação para “Only a northern song”, de George Harrison)
Quem ouvir a esta canção
Vai pensar que as notas estão indo mal
Mas não estão
Ela toca assim

Quem ouvir tarde da noite
Vai pensar que a banda não ensaiou
Mas ensaiam
E ainda tocam assim

Não faz nenhum sentido as notas que eu toco
As palavras ditas & o tempo que já é
Esta é só mais uma canção
      Não faz nenhum problema usar roupa nenhuma
      Qual é o câmbio & se um olho é castanho
      Esta é só mais uma canção

Quem pensar que a harmonia
É pesada & meio fora de tom
Vai estar certo
Não tem mais ninguém lá

11 A-03 T0D05 JUN705 460R4 (transcriação para “All together now”, de Lennon&McCartney)
Um dois três quatro cinco
Posso pegar mais um pouquinho?
Seis sete oito nove dez eu
Te amo

A B C e D
Vamos no meu amigo ver tevê?
F G H I J K eu
Te amo

Virar o barco
      Cortar o rato
Lavar o prato
Olha pra mim
Todo mundo agora

Preto branco vermelho & verde
Vamos na festa do cabide?
É rosa bolinhas amarelinhas eu
Te amo

11 A-04 E1, 8ULD06U3 (transcriação para “Hey, bulldog!”, de Lennon&McCartney)
Sheepdogue
Parado no quintal
Peixe-boi
É um outro animal
É um tipo de felicidade que se cheira de longe
Por que se acha especial, só porque é bonito?

Pivete
Pondo a mão no fogo
Valete
Escorrendo entre as mãos
É um tipo de juventude que se cheira de longe
Você não sabe o que é dar asas aos seus medos

      Pode me dizer
      Pode me dizer
Pode me dizer
Se pirar pode vir me dizer

Velhote
No parque de pé descalço
Oca
Ecoa o medo de andar no mato
É um tipo de solidão que se enxerga em você
Você acha que me conhece mas não conhece nem a você

11 A-05 É MU170 D3M415(transcriação para “It´s all too much”, de George Harrison)

nos olhamos olhos nos olhos, quero ver o que você faz
e por mais que fique te olhando ainda quero te ver mais

diadorando vereda abaixo a cada vida estamos juntos
deixa de existir onde está ou gostaria de

navegue-me em uma Sol estatelada onde somos nós mesmos
prove-me que nós somos tudo e depois me leve pra jantar

11 A-06 S0 0 4M0R JÁ 84574 (transcriação para “All you need is love”, de Lennon&McCartney)
Ainda não inventaram               o que não pode ser desfeito
Não é só você que canta            o que ninguém mais canta
Não há nada a ser dito agora       se você aprender o jogo
É fácil!

Ainda não inventaram               algo que seja não seja possível
Quem aqui vai ser salvo            não depende do teu intento
Não há nada a ser feito agora      você vai entender o seu tempo
É assim!

Só o amor já basta
Só o amor já sobra
Só precisa amar
Amar é o que se precisa

Ainda não inventaram               o que nunca vai ser conhecido
Não há como já ter visto           o que ninguém mostrou
Tudo o que está acontecendo agora  já era pra estar acontecendo antes
É isso!

 

 

 

disco IX {(1967)} Magical mystery tour \\|// A mágica o mistério a tour

salve salve queria Web esfera!

hoje é mais um #beatleniversário, e agora chegou a vez de rememorar 51 anos de “Magical mistery tour”, o nono disco de estúdio dos digníssimos cavaleiros de Liverpool!

polêmicas sobre esta tradução, vamos lá:
– a estrela-mãe Sol dá as caras em duas faixas,  e se existisse artigo denominador de gênero masculino ou feminino no idioma inglês, tenho 96% de certeza de que os The Beatles teriam concordado comigo;
– o passarinho Torvelinho, ou Gaio-azul como diz a internê, é o nome do Blue Jay de denominação científica Cyanocitta cristata da faixa “Blue jay way”, de Harrison;
– em mais uma disputa por gênero, escolhi o Morsa, e não a Morsa, em “I am the Walrus”, e aproveitei que a construção civil costuma dar o nome de suas ferramentas para o operador da ferramenta: o Morsa é um Pedreiro, em um universo onde também existem o Viga, o Carrinho de mão, e porque não a Chave? foi uma das mais trabalhosas faixas de todo o compêndio, porque a faixa foi deliberadamente escrita com o tom de absurdo por John Lennon, em resposta àqueles que gostavam de interpretar suas canções! é só lembrar que o Eggman também é uma personagem de Lewis Carrol na segunda parte da história de “Alice no país das maravilhas”… só visualizei a aproximação com a construção civil quando assisti ao filme “O jarro” (Ebrahim Forouzesh, 1992), numa cena em que, para dar uma sobrevida ao jarro que porta a água da escola, o professor prepara uma massa de barro-com-clara-de-ovos.
– e ainda nesta faixa: verti a Torre Eifel para o Monte Sinai, e transvesti Edgar Allan Poe de Edgar Burroughs – as coisas que fazemos em honra da rima!
– a travessa Penny e os campos de Morango, dois lugares que devem ser especiais para os autores, chegaram para o português como “Penny e-l@ine”, e a forma aportuguesada de “Strawberry fields”, preferi que prevalecesse o som – já faz 51 anos que o som ganha do sentido!-   e escrevi em português “Iztráubérri fíeldis”.

só relembrando, se alguém tiver uma dúvida ou uma sugestão de pauta pra transcriação, deixe a sugestão nos comentários ou escreva numa cartinha eletrônica direto pra este que vos escreve!

deste disco, já deu tempo de filmar “Strawberry fields”, na versão tupiniquim:

DISCO IX A mágica, o mistério, a tour (MAGICAL MYSTERY TOUR, lançamento de 27 de Novembro de 1967 pela Capitol, EUA, e em 08 de Dezembro de 1967 pela Parlophone, UK)


0
9 A-01 A MÁ61C4 0 M1573R10 4 T0UR (transcriação para “Magical mistery tour”, de John Lennon & Paul McCartney)
Vamos lá
Se apresse pro mistério            é a tour
Esta é a última chamada!
Quem já tem uma entrada?

A mágica o mistério a tour         dão seus pulos pra te levar embora
Dão seus pulos pra te levar embora te levar daqui

Satisfação garantida!

Esta é a última partida!

A mágica o mistério a tour         já se arrumam pra te levar embora
Já se arrumam pra te levar embora  te levar daqui

Esta é a última chamada!

Quem é que já tem a entrada?

A mágica o mistério a tour         chegaram pra te levar com eles
Chegaram pra te levar com eles      te levar daqui

A mágica o mistério a tour         só existe pra te levar com eles
Só existe pra te levar com eles    te levar daqui

09 A-02 O L0UC0 LÁ 3M C1M4 (transcriação para “The fool on the hill”, de Lennon&McCartney)
Dia após dia                                              Sozinho lá em cima
O homem de sotaque irrita                  e nunca desce pra vida
Mas ninguém quer saber dele            De vez em quando anda de joelhos
Ele nunca responde                                a nada

[Tem um louco                             lá em cima
[Vendo a Sol                                  ir-se embora
[Quem o olha nos olhos             vê o mundo rodar

Roda o caminho                                      a cabeça lá no alto
O homem tem mais de mil vozes       Ele nunca grita baixo
Mas ninguém nunca                              ouve dele
Nem aos sons que                                   tenta fazer
Pra ele isso não                                       faz falta

Aqui ninguém gosta dele
Eles sabem o que ele quer
Ele não fala do que gosta

[Tem um louco                             lá em cima
[Vendo a Sol                                  ir-se embora
[Quem o olha nos olhos             vê o mundo rodar

Mas ele não ouve a ninguém
Eles é que são a loucura
Eles não gostam dele

09 A-04 O J3170 D05 P4554R1NH05 (transcriação para “Blue jay way”, de Georgie Harrisongs)
Sopra fumaça sobre as casas
Perdi os amigos pelos caminhos
Acaba logo, alguém me disse
E esse se perdeu primeiro

[Favor                              não demore
[                 Faça com    que não demore, não
[Não demore  porque eu já vou dormir

Não doeu ter combinado
Nem apontei o caminho errado
Na dúvida só pergunte para a polícia
É só o que está tendo por aí

[Favor                              não demore
[                 Faça com    que não demore, não
[Não demore  porque eu já vou dormir

Quero sim sair daqui
Já deu minha hora de dormir
Logo vai raiar o dia
Sentado aí, igual a um vigia

09 A-05 SU4 MÃ3 É QU3M D12 (transcriação para “Your mother should know “, de Lennon&McCartney)
É hora de acordar               pra uma música dançar
Uma que é sucessão de      antes da sua mãe nascer
E olha que ela                       nasceu há um tempão muito tempo atrás
Sua mãe                 é quem diz
Sua mãe                 sabe bem

Levantem os corações bem     lá em cima pra cantar
Uma música que é sucesso desde antes da sua mãe nascer
E olha que ela          nasceu há um tempão muito tempo atrás
Sua mãe                 é quem diz
Sua mãe                 sabe bem

09 A-06 EU 50U 0 M0R54 (transcriação para “I am the Walrus”, de Lennon&McCartney)
Você é ele e e eu também           e todos nós somos só um mesmo todo
Veja a corrida                de animais em fúria               veja só o vôo
Meu choro

Montado em um cereal               espero o carona passar
Roupa do trabalho                        cadê meu feriado?
O tamanho dos seus pêlos           é o que é que diz quem você é!

[Eu sou pedreiro!
[Cês é pedreiro!
[O Morsa é eu!

Lá no centro      os polícia senta        uma fileira inteira só de Federal
Olha eles voando        igual a Lúcia dos Céus,       eles vão correr!
Meu choro

Pudim de cor mostarda              pinga do olho de um cão sarnento
Sacerdotisa pornôstar              boca-suja mal-lavada
Você fica bem malvada              se tirar o sapato fora!

Sento em um jardim chinês
e espero a Sol se pôr
se a Sol não for
é porque choveu
senão você pegou uma cor

Especialistas falam                tossem e fumam
o coringa fez mais                 outra com os irmãos
Olha só o sorriso              de animais no cio       é só satisfação
Meu choro

Sardinhas vegetarianas                  escalam o Monte Sinai
Os pinguins estão estudando        entoando o Hare Krishna
Você perdeu o dia do recital         de Edgard Burroughs

09 B-07 OLÁ 3U JÁ V0U (transcriação para “Hello, goodbye”, de Lennon&McCartney)
Você diz sim                       e eu falo não
É pra parar                        e eu só entendo vai, vamos lá!
Ah!, não!
[Você diz já vou!                   E eu falo olá!
            [Olá, eu já vou!
            [Sei lá porque se me diz olá!,
[Eu falo já vou!

Eu falo é pra cima                 e você diz é pra baixo
Você quer saber                    e eu não sei o quê!
Ah!, não!

[   ]

Você diz já vou!                       E eu falo olá!
Você me disse o sim               mas eu disse o não
Você quer parar                      e eu só entendo vamos lá!
Ah!, não!
Você diz já vou!                   E eu falo olá!

09 B-08 Iztráubèrri Fìeldis pra sempre ((transcriação para “Strawberry fields”, de Lennon&McCartney)
[Deixa eu te levar, eu já vou prá lá      Iztráubèrri Fìeldis,   Nada é real
[E nada pra se preocupar                       Iztráubèrri Fìeldis pra sempre

Viver de olhos fechados é fácil          Desentendidos é o que se vê
É bem difícil ser alguém                     mas tudo vai bem
Isto não me faz sentido algum

[   ]

Ninguém eu acho está em minha árvore     Ou é pra cima ou é pra baixo
Assim não dá, você sabe,                                   para se desligar
Assim não é de todo ruim

[   ]

Saiba às vezes acho que sou eu           Você já sabe e eu sei se é sonho
Eu penso em não, eu digo sim              e tudo vai mal
Assim eu acho que não vai

09 B-09 P3N1  3-L@1N3 (transcriação para “Penny Lane”, de Lennon&McCartney)
Na Penny Lane mora um barbeiro colecionador
Mostra suas fotos de todos em quem já trabalhou
E todo mundo que ali já se sentou,
volta e lhe diz “ow!”

Na outra esquina mora um banqueiro que é bem cortês
As criancinhas sempre lhe fazem aprender
E o banqueiro jura que não é escocês
Sai a ver o céu chover – vai entender!

[Penny Lane, rua que mora em meu coração
[Lá pra trás dos montes, da confusão
[Sento, e me lembro do que já foi…

Na Penny Lane mora um bombeiro com uma clepsidra
E na carteira leva fotos da Rainha
Ele sempre limpa as ferramentas
Máquina de limpeza!

[Penny Lane rua que mora em meu coração
[Cheia da vida selvagem, da molecagem
[É só chegar o verão…

Atrás do asilo de uma das rotatórias
Uma enfermeirinha troca filhotes por um talher
Ela pensa que a vida é um grande palco
Às vezes é mesmo assim!

Na Penny Lane, o barbeiro ganhou consumidor
Esperando o corte, vemos o banqueiro
O bombeiro entrou para fugir
Da chuva no poente – vai entender!

09 B-10 NENÉM, TÚ É UM C4R4 R1C0 (transcriação para “Baby, you are a rich man”, de Lennon&McCartney)
O que é você ser                   uma das mais belas pessoas?
Agora que sabe                     quem tu és
o que você quer ser?
Você viajou por muito longe?
Tão longe quanto se vê

Como é pra você ser                uma das mais belas pessoas?
Por quanto tempo                    ficou lá?
Tempo bastante pra saber
O que você viu                         quando esteve lá?
Tudo de todo lugar

[Neném tú é um cara rico
[Neném tú é um cara rico
[Neném tú também é um cara rico
[Você guarda tua grana numa mala grande e marrom
[que coisa irmão

Como é pra você ser                uma das mais belas pessoas?
Sempre em tom                        natural “mi”?
Contente em estar                   assim
Agora que achou                      mais uma peça,
aonde será                                 que ela encaixa?

09 B-11 SÓ 0 4M0R JÁ 84574 (transcriação para “All you need is love”, de Lennon&McCartney)
Ainda não inventaram                   o que não pode ser desfeito
Não é só você que canta                o que ninguém mais canta
Não há nada a ser dito agora       se você aprender o jogo
É fácil!

Ainda não inventaram                   algo que não seja possível
Quem aqui vai ser salvo                não depende do teu intento
Não há nada a ser feito agora      você vai entender o seu tempo
É assim!

[Só o amor já basta
[Só o amor já sobra
[Só precisa amar
[Amar é o que se precisa

Ainda não inventaram                 o que nunca vai ser conhecido
Não há como já ter visto              o que ninguém mostrou
Tudo o que está acontecendo agora  já era pra estar acontecendo antes
É isso!

quem aqui sabe a história dos irmãos Britos?

não não não não minha gente, sem tempestade em copo de absinto com gelo&limão: não vim aqui pregar sobre os irmãos Rozendo e Manuel Brito VS o #autoritarismo, mas sim falar um pouco dos célebres, infames (e por que não dizer: GENIAIS) os excelentíssimos&distintos cavaleiros de #Liverpool: Ringo & George & John & Paul, os

   T  H  E          B  E  A  T  L  E  S

não tem como negar, eu sou beatlemaníaco mesmo. comecei a ouvir o idioma do tio Sam bem pequeno, assistindo a Star Wars e ouvindo aos incríveis rapazes de Liverpool. e de tanto repetir estas coisas, facilitou a aquisição do inglês como meu segundo idioma, lá para 1992, quando virou matéria de sala de aula.

o que estraga a gente é que desde pequeno a gente cresce ouvindo ( e obedeçendo!)  algumas #verdades #absolutas. do tipo: não se discutem futebol, religião, política. outra verdade absoluta: só é possível cantar um bom rock´n´roll em legítimo ingrêis pra ocêis, Shakespeares, Shelleys, Whitmans.

na minha humilde opinião, quando em uma conversa onde impera o respeito pelo próximo – na alvorada dos meus 38 verões de vida, acho que a única verdade absoluta é que o direito de uma pessoa termina onde começa o direito de outra – a religião, o futebol e a política são coisas MA RA VI LHO SAS de se discutir. e por discussão, quero dizer exatamente o sentido platônico&aristotélico&einsteiniano: o de ampliar horizontes. ainda na minha humilde opinião, quando ouvia ao Kiko Zambianchi cantando “Hey, Jude!”, até achava que a versão funcionava bem, mas quando a comparava com a versão que John Lennon e Paul McCartney escreveram, começava a concordar que essa era uma das verdades absolutas: não cantarás roquenrou em português!

e depois veio minha vida adulta. hoje, olho pra tanta gente ao meu redor que mal e mal fala o português correto, por falta de leitura, por falta de professorado, e vejo o que os ratos de gravatas do Senado&Congresso fazem com os meus colegas professores, e com um bilhão de aluninhos, pobrezinhos!, e com o fazmigerado #conhecimento – como esperar que as pessoas comuns compreendam toda uma letra em idioma estrangeiro, alheio, distante? estas idéias me dispararam uma vontade – que depois vim a saber que  era só #vocação – de traduzir ao português os The Beatles, tentando trazer à nossa realidade as letras do quarteto. porque se a versão do Zambianchi era a que cantava a voz do povo, às vezes a minha tentativa não ficaria melhor que a dele, mas pior não tinha como ficar.

e então comecei um processo de imersão no universo beatlemaníaco. foram quase 10 anos da minha vidinha medíocre&boêmia dedicados a estes caras, para traduzir todo o seu cancioneiro de 193 músicas para o português, respeitando sentido, e métrica, e rima, como se #Poesia fosse. e como se em português tivessem sido escritas, originalmente. oito anos traduzindo, e mais dois organizando a bagunça. utilizei como método para esta tradução a #transcriação, dos professores-irmãos Haroldo e Augusto de Campos, e, como esteio, muita leitura, releitura, treleitura, do “Finnícius Revém” do professor Donaldo Schuller publicado pela Ateliê Editorial, e as três primeiras edições no Brazyl pela editora Record do “On the Road”, com Eduardo Bueno e Antonio Bivar, comparando com os originais para jogar luz no meu caminho, tentando entender o que estes mestres da tradução bê érre fizeram. ainda, deu tempo de brincar um pouco de traduzir transcriando Dylan, Ramones, Presley e Marley&TheWailers.

para evitar uma publicação muito longa páro por aqui e abro espaço para um PDF que compilei, vertendo à minha língua materna os discos dos The Beatles, na coletânea de 1973, os álbuns Azul e Vermelho – cores escolhidas talvez por estarem na bandeira do Reino Unido. a brincadeira começou a fazer sentido porque se invertermos as cores, no sentido físico-químico&fotográfico, o Vermelho vira Verde, e o Azul, Amarelo: cores da nossa bandeira brasuca!

já sei que ainda vou falar sobre o legado dos irmãos Britos por pelo menos umas 12 vezes aqui nesta página, então por hoje é só, pe-pe-sso-all!